Política
Compartilhar

Governo desmente decreto que cancela o Carnaval no Paraná em 2022

O governo do Paraná desmentiu a imagem que circula pelas redes sociais e diz que a administração chefiada por Ratinho Ju..

Redação - 06 de janeiro de 2022, 13:05

(Divulgação /Governo do Paraná)
(Divulgação /Governo do Paraná)

O governo do Paraná desmentiu a imagem que circula pelas redes sociais e diz que a administração chefiada por Ratinho Junior proibiu a realização do Carnaval de 2022 no Estado.

Segundo a assessoria do governo, o texto é uma fake news e a população deve desconsiderar todas as informações. De acordo com a imagem, as repartições públicas funcionariam normalmente durante o Carnaval e todas as festas, sejam públicas ou privadas, estariam suspensas com o reforço na fiscalização das medidas sanitárias.

O texto falso ainda informa que todas as medidas foram tomadas para conter o avanço da covid-19. Conforme os boletins da Sesa (Secretaria de Estado da Saúde), o número de casos realmente está aumentando.

A média móvel de novos casos disparou 580% em duas semanas, visto como resultado das festividades de Natal, Ano Novo e férias escolares.

Em Curitiba, por exemplo, o percentual de positividade dos testes para a detecção de covid saltou de 7% em dezembro para 34% em janeiro, mesmo com apenas cinco dias. Mesmo assim, o decreto da bandeira amarela foi prorrogado por mais uma semana.

Além disso, o Paraná também começou a sofrer com a gripe H3N2. Já são 375 casos e quatro mortes pela doença, que é considerada um tipo do vírus Influenza A (H3).

Diante desse cenário, o governo do Paraná ressalta a importância da vacinação tanto para a covid quanto para a gripe. É possível encontrar os imunizantes nos postos de saúde.

Apesar de Ratinho Junior não ter cancelado o Carnaval de 2022, outras cidades já anunciaram a medida. É o caso de Rio de Janeiro, São Paulo, Salvador e Recife. Já em outras capitais, como Belo Horizonte e Fortaleza, as prefeituras já anunciaram que não vão realizar a inscrição dos blocos para editais.

No interior de alguns estados, a tendência é a mesma. Em SP, mais de 70 cidades já cancelaram o Carnaval.