Covid-19: Paraná faz apelos para população ficar em casa em Páscoa “diferente”

Redação

Governador Ratinho Junior destacou que a ajuda do povo é fundamental para que não seja determinada uma "quarentena mais pesada".
coronavírus feriado páscoa paraná

O governo do Paraná fez apelos para que a população fique em casa durante o feriado de Páscoa e diminua os riscos da transmissão do coronavírus. Segundo o último boletim da Sesa (Secretaria de Estado da Saúde), o Paraná sofreu 24 mortes e 621 confirmações da Covid-19.

“Não é fácil ficar dentro de casa. Mas neste momento temos que ficar. O bom senso vai fazer a gente sair desse momento. Precisamos entender que estamos em um período diferente, temos que mudar o hábito”, afirmou o governador Ratinho Junior.

Além disso, Ratinho admitiu a possibilidade de aumentar as medidas restritivas no combate ao coronavírus. Segundo ele, as pessoas devem, por exemplo, evitar aglomerações e usar máscaras.

“Essas são recomendações básicas que nós temos que tomar. Se não o Estado, em algum momento terá que fazer uma quarentena pesada, que é o que queremos evitar”, declarou.

PARANÁ REFORÇA CAMPANHA “FICA EM CASA”

Já em Curitiba, a secretária da Saúde Márcia Huçulak também entoou o discurso. Na visão dela, deve existir a conscientização que a realidade atual pede o cuidado redobrado. Nesse cenário, reforçou que ligações e videochamadas devem ser usadas para passar o feriado com a família.

“É uma Páscoa diferente. A gente pede muito a colaboração de vocês neste momento. Não é motivo para relaxar ou afrouxar as recomendações que estamos insistentemente estamos repetindo. Ninguém está liberado do isolamento. As pessoas precisam entender que o contato não é recomendado”, completou.

Além disso, a Secretaria ainda ressaltou que as nove UPAs (Unidades de Pronto Atendimento) seguirão com atendimento normal. Contudo, a prefeitura de Curitiba reforça que a recomendação é ligar para a Central da Prefeitura, no 3350-9000, antes de sair de casa.

Caso alguém esteja com sintomas mais graves da doença, como falta de ar ou febre alta, é recomendado procurar uma das 74 unidades de saúde, alguma das UPAs ou pronto-atendimento de rede privada.

Previous ArticleNext Article