Governo do Paraná determina que secretários e diretores utilizem atendimento remoto

Redação

governo do parana

Em razão do aumento no número de casos da Covid-19, o Governo do Paraná determinou que secretários e diretores utilizem atendimento remoto pelos próximos 21 dias. Servidores, porém, continuam trabalhando presencialmente de maneira escalonada.

“Informo que deverão ser suspensas quaisquer atividades de atendimento presencial, pelo prazo de vinte e um dias, priorizando-se, durante o período de restrição, a adoção de meios de atendimento remoto ou realização de reuniões virtuais”, diz o documento.

A justificativa para a determinação é em razão da necessidade de diminuir a circulação de pessoas nas Secretarias do Estado. Com data de ontem, a medida segue em vigor até dia 14 de junho.

PANDEMIA DA COVID-19 ACELERA NOVAMENTE NO PARANÁ

O número de pacientes que aguardam na fila por uma transferência para um leito de UTI covid no Paraná aumentou 265% desde o início do mês.

Nesta terça-feira (25), segundo o Sistema Estadual de Regulação, 523 pacientes com indicação para unidades de terapia intensiva aguardam a transferência. No dia 1º de março, eram 143 nesta situação.

Considerando os leitos clínicos, a situação é igualmente preocupante. No início do mês, 327 pacientes aguardavam a transferência para enfermarias ou UTIs. Hoje, a fila tem 1.098 pessoas, o que representa um aumento de 235% em apenas 25 dias.

Um dos principais indicadores da pandemia, o número de reprodução eficaz do coronavírus (ou ‘taxa R’), estima quantas pessoas são infectadas para cada novo diagnóstico.

Ou seja, quando há um controle epidemiológico eficiente, os pacientes com covid-19 são rapidamente diagnosticados e isolados, interrompendo a cadeia de contágio e, consequentemente, diminuindo a circulação do vírus.

Quando a situação é inversa, cada infectante transmite o coronavírus para mais de um novo infectado. Em uma progressão geométrica, a curva epidemiológica perde o controle, levando a muitos casos novos, internações e óbitos.

Atualmente, segundo a Sesa (Secretaria de Estado da Saúde), a taxa R no Paraná varia entre 0,98 e 1,04. Nas duas primeiras semanas de maio, o indicador permaneceu sempre acima de 1, o que representa um cenário de descontrole e crescimento da pandemia.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="766091" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]