Política
Compartilhar

Governo do Paraná entrega projeto da LDO 2023 para Assembleia

O Governo do Paraná entregou a Assembleia Legislativa nesta terça-feira (12) o anteprojeto da LDO ( Lei de Diretrizes Orçamentárias) para 2023.

Redação - 12 de abril de 2022, 20:15

Gustavo Pontes/Casa Civil
Gustavo Pontes/Casa Civil

O Governo do Paraná entregou a Assembleia Legislativa nesta terça-feira (12) o anteprojeto da LDO ( Lei de Diretrizes Orçamentárias) para 2023.

A previsão do Governo do Paraná é que o Estado registre R$ 58,2 bilhões de receitas para o próximo ano.

“Recebemos a LDO, uma das peças mais importantes nas definições de tudo que o Governo do Estado vai projetar e realizar no exercício fiscal de 2023. O Legislativo tem responsabilidades, dentro de prazos regimentais, para a devida aprovação do projeto e vamos fazer tudo que for necessário para isso”, explicou o presidente da Assembleia, deputado Ademar Traiano (PSDB).

Segundo o presidente da Comissão de Orçamento, deputado Evandro Araújo (PSD), o prazo para a apresentação das emendas parlamentares será aberto no início de maio, com os parlamentares tendo 20 dias para apresentar os recursps.

“Com elas será preparado o relatório final que será votado pela Comissão e depois pelo Plenário. Os deputados sempre participam com quantidade significativa de emendas. É um período importante do estudo da Comissão para auxiliar os parlamentares que suas emendas convirjam com as propostas da LDO”, explicou Evandro Araújo.

A LDO 2023 levou em consideração o cenário econômico com reflexos da pandemia da Covid-19, bem como a guerra entre Rússia e Ucrânia e a inflação e juros no Brasil.

Se a previsão de receita está na casa dos R$ 58,2 bilhões, as despesas do Governo do Paraná estão orçadas em R$ 36,7 bilhões.

O Governo do Paraná não incluiu nas despesas cerca de R$ 2,5 bilhões em despesas discricionárias (pagamentos de custeio e investimentos que estão sem cobertura orçamentária). Esses custos devem cair para R$ 2 bilhões nos anos de 2024 e 2025.

LEIA MAIS: "Não estava à frente da manifestação", diz Renato Freitas na CMC