“Empregos serão necessários se tiver vida”, diz Greca ao avaliar postura de Bolsonaro

Redação

curitiba coronavírus greca atividades

O prefeito Rafael Greca (DEM), de Curitiba, avaliou as prioridades do presidente Jair Bolsonaro no combate ao coronavírus. Na visão dele, a preocupação com o setor econômico é válida, mas alerta que a Saúde deve ser priorizada para evitar mais mortes.

“Eu compartilho a angústia do presidente com a possibilidade de colapso econômico. Mas lembro que os empregos só serão necessários se a gente tiver vida”, declarou Greca em entrevista à CNN nesta terça-feira (5).

O prefeito de Curitiba ainda fez uma analogia com um pássaro. Segundo ele, uma asa é a Saúde e a outra a Economia.

“Vamos buscar o equilíbrio. Se formos unidos, houver harmonia, e todo o Brasil puxar a corda para o mesmo lado, o barco desencalha”, completou.

O Brasil bateu o recorde de mortes diárias nesta terça-feira (5) – foram 600 óbitos registrados em 24 horas. Com isso, o país chegou a 7.921 mortes e registra 6.935 casos confirmados até o momento. Já em Curitiba, a Secretaria Municipal de Saúde registra 658 casos e 26 mortes.

GRECA: CURITIBA RECEBERÁ CERCA R$ 200 MILHÕES

Curitiba deverá receber algo em torno de R$ 200 milhões, de acordo com Greca. “O dinheiro que virá de Brasília será bem-vindo. Para Curitiba são perto de R$ 200 milhões”, disse.

O valor faz parte do socorro financeiro a estados e municípios, projeto que ainda está tramitando no Congresso Nacional.

Ontem (5), a Câmara aprovou, por 437 votos a 34, o projeto de lei que ajuda as administrações a superar as perdas na arrecadação durante a pandemia do coronavírus. Contudo, o projeto volta ao Senado após os deputados terem aprovado uma emenda que aumenta a categoria dos servidores que ficam livre do congelamento dos salários. Só após a finalização do texto, com a aprovação do Senado, que o projeto de lei vai para a sanção do presidente Jair Bolsonaro.

Previous ArticleNext Article