Greca decreta emergência em Curitiba por coronavírus e chora: “triste desligar a cidade”

Redação

greca decreto emergência chora coronavirus

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca, decretou situação de emergência na saúde por causa do coronavírus e chorou com a situação nesta terça-feira (17). Até agora, existem sete casos confirmados de o COVID-19 na capital do Paraná.

“Vivemos uma emergência. Me desculpem, mas é muito triste desligar a cidade. Não me faz bem e aí meu lado italiano vem. Vai nascer um novo dia, a luz dos Pinhais não nos vai faltar”, disse Greca, emocionado, em entrevista à RPC.

O decreto permite que o município seja capaz de contratar serviços e comprar itens com mais agilidade. Entretanto, o prefeito ressalta os perigos do coronavírus ao grupo de risco (idosos, além das pessoas que sofrem com problemas respiratórios ou cardíacos).

“É importante ficar em casa. Não vão ao supermercado, não andem de ônibus na hora de pico e, se puderem, rezem em casa. Não vão aos cultos e nem às missas. Nosso Senhor compreende. A vida é o bem mais importante”, apelou o prefeito de Curitiba.

Segundo Greca, existem hoje 350 leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) na cidade e mais 40 leitos em reserva. Antes do decreto, a Prefeitura de Curitiba já tinha anunciado 428 contratações de profissionais da área da Saúde e a suspensão das aulas na rede de ensino municipal a partir da semana que vem.

“Estamos nos planejando para o pior, mas trabalhando para conseguir o melhor”, completou ele.

TRANSPORTE COLETIVO “NÃO DÁ PARA PARAR”, DIZ GRECA

O prefeito ainda ressaltou que não existe possibilidade de interromper o funcionamento do transporte público. Entretanto, o decreto impõe algumas medidas para que diminuam os riscos de transmissão do coronavírus.

“Eu determinei que a Urbs entregue álcool gel para todos os cobradores e motoristas, que os ônibus circulem com todas as janelas abertas e uma intensa higienização”, declarou Greca.

VACINAÇÃO “DRIVE THRU, QUE NEM MC DONALD’S”

Além de todas as medidas, o prefeito de Curitiba diz que vai realizar uma vacinação contra a gripe H1N1. Ele ressaltou que ainda não existe cura para o coronavírus, mas que a situação atual do país faz com que seja necessário se prevenir contra a gripe.

“Estou preparando uma vacinação drive thru, que nem Mc Donald’s. Você traz sua mãe e seu pai dentro do carro e damos a vacina em 10 pontos onde o Detran vai definir”, finalizou Greca.

Previous ArticleNext Article