Política
Compartilhar

Em Brasília, Greca defende que União banque gratuidade no transporte de idosos

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), defendeu nesta quarta-feira (8) que a União ofereça um apoio financeiro maio..

Redação - 08 de dezembro de 2021, 18:02

Divulgação
Divulgação

O prefeito de Curitiba, Rafael Greca (DEM), defendeu nesta quarta-feira (8) que a União ofereça um apoio financeiro maior para o transporte dos municípios como forma de amenizar a crise financeira pela qual passa a maior parte das cidades de grande e médio porte.

Como porta-voz dos administradores municipais da FNP (Frente Nacional de Prefeitos), ele defendeu que a gratuidade no transporte de idosos passe a ser bancada pelos cofres do governo federal.

Greca e outros prefeitos estiveram reunidos com o presidente da Câmara Federal, deputado Arthur Lira (PP).

“O problema, para ser resolvido de maneira mais rápida, depende de que União assuma a gratuidade dos idosos, exigida por lei federal, e transfira os valores aos municípios como recurso orçamentário”, afirmou ele, que é o vice-presidente de Inovação da FNP.

De acordo com Rafael Greca, no cenário de Curitiba, os idosos isentos representam em torno de 10% do total de passageiros transportados mensalmente. Para custear a gratuidade desta parte da população, são necessários R$ 108 milhões por ano (R$ 9 milhões/mês).

Estima-se que o auxílio federal necessário para custear a gratuidade do transporte de idosos em todo o Brasil giraria em torno de R$ 5 bilhões por ano.

Durante a reunião, Greca também apontou outras medidas que poderiam ser tomadas a longo prazo pela União em suporte ao transporte público, como a redução do custo do diesel, uma vez que o combustível corresponde entre 20% e 30% do custo operacional.