Greca diz que 2018 foi a ano da completa recuperação da Prefeitura de Curitiba

Roger Pereira e Andreza Rossini


Contas em dia e máquina pública funcionando. Para o prefeito de Curitiba, Rafael Greca (PMN), em 2018, a prefeitura teve um saldo positivo principalmente porque o município conseguiu honrar com todos os seus compromissos financeiros.

“Foi o ano da completa recuperação da prefeitura de Curitiba. Conseguimos pagar quase todos os credores, 600 credores. Economizamos quase R$ 10 milhões em nossas licitações. Pagamos o 13º em dia, demos reajuste de 3% ao funcionalismo, de modo que a Prefeitura está completamente em ordem”, disse, em entrevista ao Paraná Portal.

Na entrevista, o prefeito também comentou algumas polêmicas que enfrentou durante o ano, como a transferência da administração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da Cidade Industrial de Curitiba (CIC) para uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (Oscip), iniciativa que disse que pode expandir para outros aparelhos do município, porque, na sua visão gera economia e facilita a gestão; e o projeto de implantação da bilhetagem eletrônica exclusiva no transporte coletivo da capital.

“Obrigação de ter gavetinha de dinheiro e cobrador é coisa do século XIX. O mundo mudou”, disse. Para ele, “gavetinha do cobrador não combina com a ambição de Curitiba de se destacar como cidade inteligente”.

Para 2019, o prefeito promete investimentos em pavimentação sobre saibro, zeladoria, na despoluição do Rio Belém, no programa de macrodrenagem. “E avanços significativos na inovação”.

Confira a íntegra da entrevista, gravada no dia 7 de dezembro.

Previous ArticleNext Article
Roger Pereira
Repórter do Paraná Portal