Política
Compartilhar

Grupo diz já ter 15 mil assinaturas para reduzir salário de políticos de Curitiba

Com uma barraquinha no Calçadão da Rua XV de Novembro, um grupo de jovens, chamado “Primavera Cidadã”, coleta, desde o f..

Roger Pereira - 30 de abril de 2016, 17:39

Com uma barraquinha no Calçadão da Rua XV de Novembro, um grupo de jovens, chamado “Primavera Cidadã”, coleta, desde o final do ano passado, assinaturas para um projeto de iniciativa popular que visa reduzir o salário e os benefícios do prefeito e dos vereadores de Curitiba. Neste sábado, o grupo afirmou ter chegado a 15 mil assinaturas. Para que o projeto possa ser apresentado na Câmara como uma proposta de iniciativa popular, são necessários 63 mil subscrições.

A proposta prevê a vinculação do salário do prefeito ao teto do professor municipal, o que reduziria os vencimentos dos R$ 26 mil de hoje para R$ 8 mil e estipula, para os vereadores, que hoje ganham R$ 15 mil, um salário de R$ 3,2 mil, o salário mínimo ideal definido pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Sócioeconômicos (Dieese). “Além disso, propomos a redução de alguns benefícios. O transporte gratuito será via transporte público e não com veículo oficial, o número de assessores, será reduzido de sete para três e as diárias de viagem, cortadas pela metade”, diz um dos integrantes do grupo, Luan de Rosa e Souza.

Questionado se a redução do salário do vereador não afastaria cidadão comuns da disputa pelo cargo, deixando as vagas livres para políticos ricos, que não dependem do salário, ele argumentou que o projeto visa o contrário. “Hoje, 80% dos vereadores já são de classe média alta. Se eles economizam metade de seus salários para reinvestir em suas campanhas, eles têm quase R$ 500 mil, de dinheiro público, para financiar suas reeleições. O cidadão comum, que quer disputar a eleição, não tem esse dinheiro. É com essa desigualdade que o projeto acaba”, diz.