Guia da delação da JBS: entenda as acusações

Narley Resende


O Supremo Tribunal Federal (STF) divulgou nesta sexta-feira o conteúdo das delações premiadas dos empresários Joesley e Wesley Batista, donos do grupo JBS.

O grupo, que se tornou a maior empresa processadora de carne do mundo durante as gestões do PT no Planalto, é alvo de cinco operações da Polícia Federal, que investigam pagamento milionário de propinas a agentes públicos.

Assim como as delações de executivos da Odebrecht, as confissões da JBS atingem em cheio o sistema político brasileiro e partidos que se revezam no poder e na oposição desde a redemocratização.

Joesley Batista afirmou que como “controlador do maior grupo empresarial privado não-bancário do país”, procurava obter “boa vontade do conjunto da classe política” com a empresa. Por isso, disse, esforçava-se para atender a maioria de pedidos de dinheiro de políticos e partidos, para obter “facilidade em caso de necessidade ou conveniência” e “evitar antipatia”.

Os indícios apresentados pelos executivos da JBS ainda precisam ser investigados, e não há até o momento nenhuma conclusão sobre a veracidade dos relatos.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="432356" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]