Gustavo Fruet cumpriu 78% das promessas, diz secretário de planejamento

Redação


Thiago Machado, do Metro Jornal Curitiba

Segundo um balanço da própria prefeitura, dos 353 compromissos da campanha eleitoral de 2012, 275 foram realizados até junho deste ano. O índice é de 78%, até o final da gestão de Gustavo Fruet (PDT), a previsão é de que pode chegar aos 86,5%.

O secretário municipal de Planejamento Fábio Scatolin avalia o índice como positivo, dadas as condições financeiras. Ele lembra que a gestão anterior deixou dívidas de RS 500 milhões em curto prazo.

Além disso, a prefeitura vem sofrendo redução de arrecadação por dois anos seguidos – devido à queda no PIB de 3,8% em 2015, e a previsão de 3,6% para este ano. “Eu não gosto de falar nem em herança maldita ou bendita, mas o fato é que além disso ainda tivemos uma crise financeira sem precedentes e tivemos que cumprir os compromissos assumidos na Copa do Mundo”.

Como principais heranças positivas da gestão, Scatolin cita as áreas sociais – educação, saúde e assistência social. “Foram 10 mil novas moradias,- ou seja, 40 mil pessoas. É uma nova cidade nascendo dentro de Curitiba”, destaca.

Ele lembra ainda os investimentos em educação. “Daqui a algumas semanas sairão os resultados das provas do MEC nas nossas escola, e teremos boas notícias”, aposta.

`História julgará’, diz secretário

O secretário de planejamento Fábio Scatolin, alega ‘discordar completamente’ das acusações de que a prefeitura demorou para tocar o projeto do metrô, e diz que ‘a história julgará os fatos’.
Ele lembra que apenas 24 horas antes da licitação ser aberta o TCE bloqueou o processo por quatro meses. Depois a operação Lava Jato envolveu as empresas que poderiam realizar as obras. Scatolin diz, no entanto, que o metrô curitibano agora é o “1° da fila” para receber verbas federais.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="379749" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]