Hospitais recebem 40% das emendas coletivas da Câmara de Curitiba

Brunno Brugnolo - Metro Curitiba

Na reta final dos trabalhos legislativos deste ano, a Câmara Municipal de Curitiba vota amanhã e quarta-feira a LOA (Lei Orçamentária Anual) de 2019 em plenário. Estimado em R$ 9,041 bilhões, o orçamento do Executivo municipal para o ano que vem é 3,4% superior ao deste ano.

No total, só os gastos com saúde, incluindo todas as fontes, devem somar R$ 1,78 bilhão, por exemplo. Dentro dessa dinheirama superior a R$ 9 bi, uma “pequena” parcela foi reservada para as emendas parlamentares. Cada um dos 38 vereadores teve direito a uma cota de R$ 1 milhão para escolher a destinação.

Na semana passada, 706 emendas – totalizando R$ 37,3 milhões – foram aprovadas Comissão de Economia, Finanças e Fiscalização e vão para votação. Dessas, 57 foram coletivas, ou seja, por dois ou mais vereadores, que geralmente tendem a ser mais generosas. Juntas elas somaram pouco mais de R$ 9 milhões, e 40% disso, ou R$ 3,62 mi, são para hospitais da capital: públicos e filantrópicos.

A maior emenda – tanto de assinaturas quanto de valor – é para a Liga Paranaense de Combate ao Câncer, mais especificamente de R$ 1,31 milhão para a construção do Erastinho, unidade do Hospital Erasto Gaertner voltada para a oncopediatria. Entre os 29 autores, a maior contribuição é da vereadora Katia Dittrich (SD): R$ 335 mil. Também se destacam R$ 615 mil de 20 parlamentares para o Hospital de Clínicas, sendo mais da metade (R$ 365 mil) de Maria Leticia (PV), e R$ 510 mil para a compra de um raio-x digital para o Hospital Cajuru, sendo R$ 160 mil a maior das 19 cotas, de Paulo Rink (PR).


Vale lembrar que também existem emendas individuais para alguns desses hospitais.

Entre as emendas coletivas, por instituição e valor:

Liga Paranaense de Combate ao Câncer – R$ 1,31 milhão para a construção do Erastinho
Hospital de Clínicas – R$ 615 mil
Hospital Cajuru – R$ 510 mil para a aquisição de um raio-x digital
Santa Casa – R$ 290 mil
Pequeno Príncipe – R$ 220 mil
Trabalhador – R$ 180 mil.
Maternidade Mater Dei – R$ 160 mil
Hospital do Idoso Zilda Arns – R$ 140 mil.
Evangélico – R$ 100 mil.
Erasto Gaertner – R$ 100 mil.

Post anteriorPróximo post
Comentários de Facebook