Índios estão acampados no Centro Cívico em protesto contra municipalização da saúde indígena

Fernando Garcel

Um grupo de indígenas está acampado na Praça Nossa Senhora de Salete, no Centro Cívico, em Curitiba, na frente da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep) e do Palácio Iguaçu, sede do Governo do Paraná. O grupo integra o movimento nacional que protesta contra a proposta do Governo Federal de municipalização da saúde indígena.

Após diálogo, índios liberam pista da BR-163 na divisa do PR com MS
Indígenas fecham outra estrada no Paraná; é o terceiro protesto em dois dias

Ontem, o coordenador da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), Eloy Jacintho, integrante da aldeia Tupã Nhe’é Kretã, falou aos deputados sobre a extinção da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), unidade vinculada ao Ministério da Saúde.

“A Sesai hoje garante a qualidade do atendimento dos nossos povos. O Ministério da Saúde está fazendo uma reformulação sem nos consultar e isso, para nós indígenas, vai se traduzir em morte, desrespeito e agressão às vidas dos nossos povos”, declarou na tribuna.

Em seu discurso, o coordenador da Apib reforçou sobre a importância da Assembleia Legislativa e dos outros poderes do Paraná na articulação política contra a extinção da Sesai.

Em carta, lideranças indígenas pedem diálogo e criticam medidas

“Pedimos a todos os deputados que nos apoiem nesta luta e neste movimento. É através da Assembleia e de todas as outras instituições é que nós vamos conseguir fazer com que o Sesai continue trabalhando a favor dos índios”, concluiu Jacintho.

Um documento com as solicitações do grupo deve ser gerado nos próximos dias e será levado para Brasília pelo governador Carlos Massa Ratinho Júnior. O acampamento deve se manter no local.

Previous ArticleNext Article