Itaipu investirá US$ 500 milhões e Barros pede ICMS ao Paraná

Pedro Ribeiro


Na posse do novo diretor Técnico da Itaipu, Mauro Corbellini, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse que o Paraná precisa receber mais apoio da empresa, pois o ICMS gerado na Usina, portanto, no Paraná, não fica na origem.

Por Pedro Ribeiro

Com investimentos de US$ 500 milhões nos equipamentos e sistemas de geração de energia, a Itaipu, que deverá bater recorde de produção neste mês de janeiro onde, nos oito primeiros dias do mês já atingiu 2.258.126 megawatts/hora – em 2017, no mesmo período, contabilizou 2.088.844 MWh – se consolida, cada vez mais, como a maior produtora de energia do planeta.

A confirmação dos investimentos e produção de energia foram feitas nesta segunda-feira (08), pelo diretor-geral da empresa, Luiz Fernando Vianna, durante posse, em Curitiba do novo diretor Técnico, Mauro Corbellini completando, dessa forma, o quadro de diretores da binacional. Vianna adiantou ainda que serão investidos mais US$ 56 milhões em 54 municípios da região da Usina.

O ministro de Minas e Energia, Fernando Coelho Filho, presente à solenidade de posse, lembrou que o setor energético brasileiro, principalmente as duas estatais – Petrobras e Eletrobras – foram as que mais sofreram com os governos anteriores onde, com o levante da corrupção, suas ações despencaram prejudicando a competitividade no mercado internacional e interno.

Lição de casa

“Hoje, depois dos ajustes do Governo Michel Temer, as empresas estão com suas ações novamente valorizadas e, no final de dezembro, o Brasil comprou energia renovável abaixo de US$ 40 o MWh”, disse o ministro que retornará ao Paraná ainda este mês, quando fará uma visita à Itaipu em Foz do Iguaçu.

Na presença de várias autoridades do governo, inclusive da vice-governadora, Cida Borghetti, que representava o governador Beto Richa, o ministro da Saúde, Ricardo Barros, disse que o Governo Temer tem feito a lição de casa, mesmo enfrentando resistências e contrariando interesses. Barros reivindicou ao ministro das Minas e Energia mais apoio ao Paraná que não é beneficiado com a geração do ICMS da Itaipu, ou seja, os recursos não ficam na fonte.

Em relação à essa compensação, o ministro Coelho Filho afirmou que “não faltam e não faltarão apoio do Governo Federal à Itaipu e a empresas paranaenses do setor e que, em 2018 haverá consolidação da geração de emprego e renda no País”. Segundo ele, o Governo Temer está arrumando a casa e fortalecendo a economia.

Gratidão e competência

A vice-governadora, Cida Borghetti, destacou o histórico e a competência do novo diretor Técnico da Itaipu, Mauro Corbellini, afirmando que se trata de um profissional altamente competente na área e que “trabalha e cobra”. Em tom emocional, Cida disse que conhece Corbellini há anos e que quando esteve doente ele comparecia diariamente em sua casa levando remédio caseiro, o que levou anos e contribuiu para sua cura. “Tenho esta gratidão por este cidadão e por seu grande gesto de bondade”.

O engenheiro eletricista Mauro Corbellini que tomou posse nesta segunda-feira, teve sua nomeação ocorrida no dia 27 de dezembro pelo presidente da República, Michel Temer, no momento em que Itaipu fechava 2017 com o melhor mês de todos os 33 anos e sete meses de operação.

Desafios da nova diretoria

Corbellini disse que terá vários desafios para assegurar a energia de Itaipu ao Brasil e Paraguai. Adiantou que a diretoria Técnica promoverá reforma no prédio do setor de produção da Usina e uma completa reforma na Canal da Piracema para dar continuidade à reprodução de peixes no rio Paraná. Disse ainda que o Brasil precisa investir mais em usinas hidrelétricas limpa e renovável pois só assim o Brasil voltará a crescer e se desenvolver.
A cerimônia de posse ocorreu no Espaço Miguel Reale Júnior, sede de Itaipu, em Curitiba, com a participação de toda a Diretoria de Itaipu, do ministro da Saúde, Ricardo Barros, da vice-governadora do Paraná, Cida Borghetti, além de deputados paranaenses, entre eles Alex Canziani. O ex-governador e presidente do BRDE, Orlando Pessutti e o presidente da Fetranspar, Sergio Malucelli, também estiveram presentes.


O decreto de nomeação de Corbelinni também levou a assinatura de Fernando Coelho Filho. O mandato tem validade até 16 de maio de 2022. Há nove meses, o cargo estava vago na Diretoria Técnica Executiva. Antes de assumir a nova função, Corbellini estava à frente da Coordenadoria de Mudanças Climáticas da Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sema).

Bom momento da usina

No ano passado, quando o Brasil enfrentava um ano hidrológico difícil, Itaipu registrava sua quarta melhor marca da história, com 96,4 milhões de MWh. Em 2016, Itaipu superou a barreira dos 100 milhões de MWh, cravando 103,1 milhões de MWh. Itaipu detém o título de maior produtora de energia limpa e renovável do planeta.

Quem é Mauro

Mauro José Corbelini, 73 anos, é engenheiro eletricista, formado em 1967 pela Universidade Federal do Paraná (UFPR). Versátil, fez parte da equipe que trabalhou na implantação do sistema de telecomunicações da Telepar, no início da década de 1970; trabalhou em projetos de diversas grandes usinas do Paraná; e foi um dos pioneiros nos estudos para a interligação do sistema elétrico brasileiro, após ter se especializado em estudos de load flow nos Estados Unidos.

Trabalhou no Banco Mundial, desenvolvendo projetos em todas as regiões do Brasil; e com a Organização dos Estados Americanos, em um projeto de preservação de bacias hidrográficas. Aposentou-se em 1997, mas continuou trabalhando – acompanhou a construção da fábrica da Renault no Paraná e de diversas outras montadoras em outros estados do País.

 

 

 

 

 

Previous ArticleNext Article
Pedro Ribeiro
Pedro Ribeiro, jornalista editor-chefe do Paraná Portal