Política
Compartilhar

Itamaraty responde apelo de Alvaro por solução a drama dos caminhoneiros

Itamaraty responde a apelo do senador paranaense, Alvaro Dias, por solução para drama dos caminhoneiros brasileiros

Redação - 15 de fevereiro de 2022, 11:30

Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil
Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

Em resposta ao apelo feito pelo senador Alvaro Dias sobre a dramática situação dos caminhoneiros brasileiros na fronteira entre a Argentina e o Chile, o ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto França, emitiu ofício relatando as providências da chancelaria brasileira para buscar, junto aos governos chileno e argentino, uma solução para o problema. Como alertou o senador Alvaro Dias, as dificuldades começaram após o endurecimento das medidas sanitárias para ingresso no Chile e devido a uma paralisação de funcionários aduaneiros chilenos, o que acabou causando enormes filas na fronteira, obrigando os caminhoneiros a passarem muitos dias aguardando liberação, o que vinha causando não só prejuízos financeiros, mas problemas com alimentação, de higiene e insegurança.

 

O senador Alvaro Dias recebeu, no mês de janeiro, diversos vídeos e mensagens de áudio de caminhoneiros que relatam a série de problemas que enfrentam, como serem deixados por dias em longas filas, com dificuldades de alimentação, higiene e serviços básicos. “A situação no local, onde os caminhoneiros são deixados por dias em longas filas, é extremamente penosa inclusive em relação a refeições, higiene e serviços básicos. Além disso, quando testados positivos para Covid-19, os motoristas estariam sendo levados para hotéis distantes, onde seriam deixados sem assistência e com grandes gastos financeiros, inclusive para o traslado de volta”, relatou o senador Alvaro Dias no ofício enviado ao presidente do Senado, que se transformou em um pedido de providências do Congresso brasileiro ao Itamaraty.

 

O ministro Carlos Alberto França, em seu ofício, endereçado ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, afirma que envolveu outras áreas do governo federal na busca por uma solução junto aos governos da Argentina e do Chile, como Ministério da Saúde, Anvisa, ANTT, ABTI e outros órgãos. De acordo com o ministro das Relações Exteriores, diversos esforços conjuntos foram empreendidos, e no final do mês de janeiro os governos do Chile e da Argentina flexibilizaram normas principalmente em relação aos testes de covid, além de terem ampliado os números de postos de controle sanitário. Outras providências também foram tomadas pelo Consulado-Geral do Brasil em Mendoza, como a distribuição de água e alimentos para caminhoneiros brasileiros que se encontravam há dias parados nas filas.

O Itamaraty informa ainda que a retenção dos caminhões já está se dissipando e que o tráfego na fronteira deve se normalizar por completo nos próximos dias, como é possível verificar no documento assinado pelo ministro Carlos Alberto França.

[11:16, 15/02/2022] Fred Alvaro Dias: Release:

Itamaraty responde a apelo de Alvaro Dias por solução para drama dos caminhoneiros brasileiros

Em resposta ao apelo feito pelo senador Alvaro Dias sobre a dramática situação dos caminhoneiros brasileiros na fronteira entre a Argentina e o Chile, o ministro das Relações Exteriores, Carlos Alberto França, emitiu ofício relatando as providências da chancelaria brasileira para buscar, junto aos governos chileno e argentino, uma solução para o problema. Como alertou o senador Alvaro Dias, as dificuldades começaram após o endurecimento das medidas sanitárias para ingresso no Chile e devido a uma paralisação de funcionários aduaneiros chilenos, o que acabou causando enormes filas na fronteira, obrigando os caminhoneiros a passarem muitos dias aguardando liberação, o que vinha causando não só prejuízos financeiros, mas problemas com alimentação, de higiene e insegurança.

O senador Alvaro Dias recebeu, no mês de janeiro, diversos vídeos e mensagens de áudio de caminhoneiros que relatam a série de problemas que enfrentam, como serem deixados por dias em longas filas, com dificuldades de alimentação, higiene e serviços básicos. “A situação no local, onde os caminhoneiros são deixados por dias em longas filas, é extremamente penosa inclusive em relação a refeições, higiene e serviços básicos. Além disso, quando testados positivos para Covid-19, os motoristas estariam sendo levados para hotéis distantes, onde seriam deixados sem assistência e com grandes gastos financeiros, inclusive para o traslado de volta”, relatou o senador Alvaro Dias no ofício enviado ao presidente do Senado, que se transformou em um pedido de providências do Congresso brasileiro ao Itamaraty.

O ministro Carlos Alberto França, em seu ofício, endereçado ao presidente do Senado, Rodrigo Pacheco, afirma que envolveu outras áreas do governo federal na busca por uma solução junto aos governos da Argentina e do Chile, como Ministério da Saúde, Anvisa, ANTT, ABTI e outros órgãos. De acordo com o ministro das Relações Exteriores, diversos esforços conjuntos foram empreendidos, e no final do mês de janeiro os governos do Chile e da Argentina flexibilizaram normas principalmente em relação aos testes de covid, além de terem ampliado os números de postos de controle sanitário. Outras providências também foram tomadas pelo Consulado-Geral do Brasil em Mendoza, como a distribuição de água e alimentos para caminhoneiros brasileiros que se encontravam há dias parados nas filas.

O Itamaraty informa ainda que a retenção dos caminhões já está se dissipando e que o tráfego na fronteira deve se normalizar por completo nos próximos dias, como é possível verificar no documento assinado pelo ministro Carlos Alberto França.