Janot pede ao STF para cassar obrigação de avaliar impeachment de Temer

Andreza Rossini


O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, defendeu a cassação da liminar no Supremo Tribunal Federal (STF) que determinou que a Câmara dos Deputados continuasse a análise do pedido de impeachment ao vice-presidente Michel Temer.

Janot aponta que o ministro Marco Aurélio de Melo extrapolou o pedido feito pelo autor da ação ao STF, o advogado Mariel Marley Marra . Ele afirma que o objetivo de Marra era suspender o andamento do processo de impeachment contra a presidente Dilma Rousseff, devido a relação com o caso de Temer, até que o caso fosse analisado pelo Supremo Tribunal Federal. O ministro rejeitou o pedido para juntar os dois processos e determinou o andamento da ação contra Temer.

O deputado Eduardo Cunha (PMDB) que ocupava o cargo de presidente da Câmara dos Deputados antes de ser afastado por determinação do STF, arquivou o processo afirmando que não existiam elementos necessários para o impeachment e que o vice cometeu crime de responsabilidade, alegado por Marra no pedido.

A irregularidade é a mesma apontada no processo de impeachment contra Dilma, que está em trâmite no Senado.

Previous ArticleNext Article