Juiz que julgará Richa condenou Bibinho e família a 637 anos de prisão

Angelo Sfair

beto richa ex-governador improbidade administrativa paraná denunciado mp-pr ministério público operação piloto pr-323

O juiz José Daniel Toaldo agora é o responsável por presidir as ações contra o ex-governador do Paraná Beto Richa (PSDB). O magistrado traz consigo a experiência de ter julgado um dos casos de corrupção mais emblemáticos da história recente da política paranaense. Pelos escândalos dos Diários Secretos, Toaldo condenou Abib Miguel e seus familiares e penas que chegaram a 637 anos de prisão.

Toaldo substituirá Fernando Bardelli Silva Fischer, que deixa a 9.ª e a 13ª Vara Criminal de Curitiba. A mudança ocorreu por determinação do Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR), que afirmou ter feito uma reestruturação dos juízes substitutos “visando maior organização e celeridade processual, a fim de que os magistrados possam atuar de forma equitativa”.

+ LEIA MAIS: TJ-PR troca juiz de processos contra Beto Richa

Com o remanejamento, Toaldo será o responsável por dar andamento às ações penais decorrentes das operações Quadro Negro e Rádio Patrulha.

Ações penais

Nos processos relacionados à Quadro Negro, Richa responde por corrupção passiva, organização criminosa e fraude em licitações. O ex-governador é investigado por desvios de mais de R$ 20 milhões em obras para a reforma e construção de escolas públicas estaduais.

A operação Rádio Patrulha, que chegou a decretar a prisão de Richa, apura fraudes em uma licitação para a recuperação de estradas rurais. Os pagamentos indevidos chegam a R$ 8,1 milhões, segundo o Ministério Público do Paraná (MP-PR). Nesta ação, o tucano responde por corrupção passiva e fraude a licitação.

Experiência

Há 10 anos na magistratura, José Daniel Toaldo já passou por quatro comarcas do Judiciário Paranaense, atuando na capital, na região metropolitana, no interior e no litoral.

À frente da 4.ª Vara Criminal de Curitiba, o juiz foi o responsável pelo julgamento em primeira instância do escândalo dos Diários Secretos da Assembleia Legislativa do Paraná.

O ex-diretor-geral do Legislativo Abib Miguel, o Bibinho, foi condenado junto a um irmão, a esposa e os três filhos. Eles foram responsabilizados por lavagem de dinheiro e organização criminosa. A acusação sustentava que Bibinho e seus pares desviaram dinheiro do Poder Legislativo por meio da contratação de funcionários fantasmas. Os recursos foram usados para o enriquecimento ilícito da família.

Trajetória de José Daniel Toaldo

José Daniel Tolado deu início na carreira da magistratura em 13 de março de 2009. Após habilitação por meio de concurso, ele foi nomeado juiz substituto da 53.ª Seção Judiciária, na Comarca da Lapa, na região metropolitana de Curitiba.

Pouco mais de dois anos depois, em 27 de maio de 2011, ele deixou a vaga de substituto na Lapa para assumir o cargo de juiz de Direito na Comarca de Mamborê, município com cerca de 14 mil habitantes a 50 quilômetros de Campo Mourão.

A passagem pelo centro-oeste paranaense durou menos do que um semestre completo. No dia 11 de novembro de 2011 ele assumiu a 2.ª Vara Cível de Paranaguá, no litoral.

Desde 2012 o magistrado atua na região de Curitiba. José Daniel Toaldo deixou o litoral em 22 de outubro de 2012 para assumir o cargo de juiz substituto na 1.ª Seção Judiciária da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba.

Previous ArticleNext Article