Juiz de Curitiba anula sentença de executivos investigados pela Lava Jato

Redação

deltan dallagnol, operação lava jato, deltan, lava jato, renovabr, renova, renova br, esquerdista, jair bolsonaro, twitter, tweet, esquerda, lula executivos Mendes Júnior Trading e Engenharia sentença Lava Jato

O juiz da 3ª Vara Federal de Curitiba anulou sentença de executivos da Mendes Júnior Trading e Engenharia, que foram condenados por uma ação civil pública de improbidade administrativa da força-tarefa da Lava Jato do MPF (Ministério Público Federal).

A decisão proferida nesta segunda-feira (3), tomou como base recente posicionamento do STF (Supremo Tribunal Federal) de impedir a prisão em segunda instância. O juiz apontou que esse entendimento também é válido para ações de improbidade administrativa, porque são dotadas de viés acusatório, assim como às ações penais.

O procurador da República e coordenador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, criticou a decisão do magistrado e salientou os impactos negativos do posicionamento do STF.

“A decisão do Supremo que aplicou para o passado a nova regra de que delatados falam por último gerou enorme insegurança jurídica. Hoje, está sendo anulado esse caso, mas poderão ser muitos outros. Além disso, aumenta o risco de que surjam pedidos de aplicação em outras fases do processo, anulando outras decisões, atrasando ainda mais a resposta da Justiça.”

A sentença contra dois executivos da empresa havia sido proferida em outubro de 2019, condenando o pagamento de indenização superior a R$ 380 milhões.

Em sua decisão, o juiz da 3ª Vara Federal de Curitiba determinou 30 dias para que o MPF, a Petrobras e a União apresentem suas alegações finais. Após esse período, será a vez dos réus colaboradores no processo, seguido pelos réus não colaboradores.

Previous ArticleNext Article