Justiça decreta prisão preventiva de Beto Richa

Francielly Azevedo


O juiz Fernando Bardelli Silva Fischer, da 13ª Vara Criminal de Curitiba, decretou, na noite desta sexta-feira (14), a prisão preventiva do ex-governador do Paraná e candidato ao Senado, Beto Richa (PSDB), e outras nove pessoas. Com isso, não há mais prazo para que o tucano seja solto.

Também tiveram a prisão preventiva decretada o irmão de Richa, José Richa Filho, conhecido como Pepe Richa; Ezequias Moreira Rodrigues; Luiz Abi Antoun; Deonilson Roldo; Celso Antônio Frare; Edson Luiz Casagrande; Tulio Marcelo Dening Bandeira; Aldair Wanderlei Petry; e Dirceu Pupo Ferreira.

A esposa de Richa e ex-secretária da Família e Desenvolvimento Social, Fernanda Richa, também presa na operação, segue em prisão temporária, com vencimento neste sábado (15).

O Paraná Portal tenta contato com a defesa de Richa.

INVESTIGAÇÃO

Beto Richa, sua esposa, Fernanda Richa, seu irmão, José Richa Filho, e outras 12 pessoas foram presos na última terça-feira (11). As prisões foram efetuadas pelo Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Paraná (MP-PR).

A prisão foi em decorrência da Operação Rádio Patrulha, que investiga o direcionamento de licitação, para beneficiar empresários, e o pagamento de propina a agentes públicos, além de lavagem de dinheiro, no programa do governo estadual do Paraná, Patrulha do Campo, no período de 2012 a 2014. No programa, o governo locava máquinas para manter as estradas rurais.

As investigações tiveram início com base na delação de Tony Garcia e apuram o pagamento de propina e posterior direcionamento de licitação para beneficiar os empresários envolvidos. Os contratos investigados somam R$ 72,2 milhões e seriam superfaturados.

Beto Richa é apontado pelo Ministério Público como o chefe da organização criminosa e principal beneficiado com o esquema de recebimento de propinas. De acordo com o MP, na condição de Governador do Estado, a implementação e o funcionamento da máquina criminosa dependiam do seu aval e das suas ordens aos seus subordinados.

Previous ArticleNext Article
Avatar
Jornalista, formada pela Universidade Tuiuti do Paraná. Tem passagens pela TV Educativa, TV Assembleia, TV Transamérica, CATVE, Rádio Iguassu e Folha de Londrina. Atualmente trabalha no Paraná Portal e na Rádio CBN.