Justiça nega recurso e mantém proibição de entrevistas para Lula

Andreza Rossini


A juíza substituta Carolina Lebbos negou o recurso da defesa do ex-presidente Lula, preso na sede da Polícia Federal em Curitiba, para a liberação de entrevistas de dentro da cela da PF como pré-candidato à presidência da República.

Também foi negada a solicitação do ex-presidente também para a gravação de vídeos para as convenções partidárias do PT.

“Registre-se ainda que o fato de terem sido eventualmente realizadas entrevistas com outros presos em regime fechado, pontualmente citados pelo agravante, de modo algum poderia significar autorização genérica ou precedente vinculativo”, argumenta a juíza.

A ex-ministros Lula reclama de proibição de entrevistas. “Querem me calar”

Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro, no processo referente a um Triplex no Guarujá (SP), no âmbito da Operação Lava Jato.

O ex-ministro Franklin Martins vistou Lula no último dia 12 e ao sair, afirmou que ele Lula disse ter ficado mais contrariado com a proibição de entrevistas do que com a polêmica do alvará de soltura.

“Ele falou que eles não querem apenas lhe manter preso, querem calá-lo. Impedir de falar, impedir que o povo ouça suas ideias. Mas ele disse que isso não derrota as ideias, porque elas já viraram parte da experiência do povo, que, nos anos Lula e Dilma, passou a ver que podia ter cidadania e dignidade. Agora, vendo este governo destruir direitos, acabar com a previdência, diminuir os investimentos sociais, não é impedindo o ex-presidente de falar que vão segurar o povo”, disse.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="537380" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]