Justiça rejeita ação de improbidade contra Fernando Haddad

Jorge de Sousa

Fernando Haddad - MPSP - improbidade - Justiça

O ex-prefeito de São Paulo e candidato à presidência do Brasil em 2018, Fernando Haddad (PT), teve ação de improbidade ajuizada pelo MPSP (Ministério Público do Estado de São Paulo) rejeitada pelo juiz Thiago Baldani Gomes De Filippo, da 8ª Vara de Fazenda de São Paulo.

A denúncia do MPSP se baseava na deleção premiada do ex-presidente da UTC Ricardo Pessoa, que afirmou ter pagado dívidas da campanha à prefeitura de São Paulo de Haddad com uma gráfica, a pedido do ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto.

Mas na visão de Filippo, a acusação de improbidade não se comprova, porque na época Haddad era candidato e não prefeito de fato, gerando apenas “expectativa de exercício de cargo público”.

Filippo ainda reforçou que “é insuficiente, outrossim, que exista uma conjectura que, assim agindo, a UTC seria beneficiária pela ‘expansão dos horizontes’ na eventualidade da assunção do governo municipal de São Paulo pelo PT”.

Junto de Haddad, o MPSP havia denunciado também o ex-prefeito de Diadema – município da região do ABCD no estado de São Paulo, José de Filippi Jr (PT).

Assim como no caso do ex-prefeito de São Paulo, Filippo inocentou Filippi Jr alegando “ausência de lastro mínimo da existência dos fatos aventados”.

Previous ArticleNext Article