Justus vira réu no processo em que é acusado de desvio de dinheiro público

Jordana Martinez


O deputado estadual Nelson Justus (DEM) agora é réu em um processo que tramita no Tribunal de Justiça do Paraná (TJ-PR).

Os desembargadores aceitaram a denúncia do Ministério Público (MP-PR) que acusa o ex-presidente da Assembleia Legislativa do Paraná pelos crimes de peculato, lavagem de dinheiro e formação de quadrilha.

Ele é acusado de comandar um esquema de contratação de funcionários fantasmas entre os anos de 2007 e 2010, quando era presidente do legislativo. Segundo a denúncia, neste período foram desviados aproximadamente R$ 200 milhões dos cofres públicos.

Segundo os promotores, o deputado chegou a contar com 345 servidores comissionados simultaneamente. Assim que o deputado assumiu o cargo, o gasto com funcionários aumentou mais do que oito vezes. O custo mensal passou, no ano de 2007, de R$ 83 mil para R$ 686 mil. E os gastos não pararam de subir. Dois anos depois, em 2009, eram gastos com dinheiro público mais de R$ 1 milhão para arcar com os comissionados de Nelson Justus.

O caso veio à tona em março de 2010, depois da veiculação de uma série de reportagens intitulada Diários Secretos.

Além do ex-presidente da Assembleia, outras 31 pessoas ligadas a ele também são denunciadas nesta mesma investigação.

Os advogados do deputado Nelson Justus não vão se pronunciar sobre o caso por enquanto.

Previous ArticleNext Article
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.
[post_explorer post_id="396132" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]