Lava Jato: 79ª fase investiga lavagem de dinheiro em imóveis e obras de arte

Redação

Lava Jato: 79ª fase da operação investiga pagamento de propina na Petrobras e Transpetro

A PF (Polícia Federal) cumpre 11 mandados de busca e apreensão pela 79ª fase da Operação Lava Jato na manhã desta terça-feira (12). Nesta fase, denominada de “Vernissage”, são investigados lavagem de dinheiro e pagamentos de propina na Petrobras e Transpetro.

Entre 2008 e 2014, foi pago mais de R$ 12 milhões em propinas a um grupo criminoso que realizava operações de lavagem de dinheiro por meio de imóveis e obras de arte.

Com apoio da Receita Federal, os mandados -que foram expedidos pela 13ª Vara Federal em Curitiba- serão cumpridos em quatro Estados e o Distrito Federal:

  • Brasília/DF (2);
  • São Luis do Maranhão/MA (3);
  • Angra dos Reis (1);
  • Rio de Janeiro (3);
  • São Paulo (2);

73ª FASE DA OPERAÇÃO LAVA JATO: VERNISSAGE

A operação, que é um desdobramento da fase 65, foi requerida para aprofundar as investigações sobre possíveis atos de lavagem de dinheiro relacionados a crimes praticados entre 2005 e 2014.

Durante as investigações da Lava Jato, a PF identificou uma organização Criminosa que fraudava licitações mediante pagamento de propina a altos executivos da Petrobras, bem como a outras empresas a ela relacionadas, como a Transpetro.

No período de 2003 a 2014, o então diretor da Transpetro foi indicação política no esquema criminoso, que dividia os altos cargos da Petrobras e subsidiárias. Suspeita-se que os contratos celebrados com algumas empresas teriam gerado, entre os anos de 2008 e 2014, o pagamento de mais de R$12 milhões em propinas pagos a este grupo criminoso.

Após o recebimento desses valores, eram realizadas várias operações de lavagem de capitais para ocultar e dissimular sua origem ilícita, especialmente, através da aquisição de obras de arte e transações imobiliárias.

No caso das obras de arte, tais operações consistiam na aquisição de peças de valor expressivo com a realização de pagamento de quantias ‘por fora’, de modo que não ficassem registrados os reais valores das obras negociadas.

Entre valores declarados ao Fisco e os de mercado, praticados nos leilões em Galeria de Arte, verificaram-se diferenças de 167% a 529%. Há indícios de crimes de corrupção, fraudes licitatórias, organização criminosa e lavagem de dinheiro.

A operação também tem a finalidade de apurar suspeitas de lavagem de dinheiro em operação de aquisição, em maio de 2007, de apartamento residencial de luxo em São Luís (MA), cujo pagamento ocorreu mediante a entrega de R$ 1.000.000,00 em espécie.

Em abril de 2009, mediante a realização de cessão de direitos de contrato de compra e venda seguida de contrato de doação firmado por ex-senador da República, o imóvel foi transferido para investigado na Lava Jato pelo idêntico valor de R$ 1.000.000,00.

No dia subsequente à doação, o investigado vendeu o apartamento por R$ 3.000.000,00 e passou a receber os valores mediante transferências bancárias periódicas até o ano de 2011.

Lava Jato: 79ª fase da operação investiga pagamento de propina na Petrobras e Transpetro
Casa em São Luis, no Maranhão (Divulgação/PF)

Previous ArticleNext Article