Líder do DEM na Câmara pede renúncia de Jucá

Redação


O líder do DEM na Câmara dos Deputados, Pauderney Avelino, pediu a renúncia do ministro do Planejamento, Romero Jucá (PMDB-RR), que foi gravado sugerindo um pacto para barrar a Operação Lava Jato.

O democrata afirmou que o senador licenciado deveria deixar a Esplanada para se defender das acusações de que tentou paralisar a Operação Lava Jato.

“Acho que ele poderia dar uma demonstração e sair do governo, para que ele possa se explicar. É uma situação muito complicada a manutenção dele no governo”, disse Pauderney em entrevista à BandNews FM.

Caso renuncie ao posto de ministro, o peemedebista voltaria para o Senado.

A divulgação do áudio de Jucá, que responde a quatro inquéritos por corrupção no STF, causou constrangimento em aliados do governo Michel Temer.

Segundo a colunista Mônica Bergamo, da BandNews FM, os outros ministros viam a nomeação de Jucá como um ponto fraco no governo interino – o próprio Temer tinha medo de que o ato de dar uma pasta ao senador fosse interpretado como uma tentativa de bloquear a Lava Jato.

A cúpula peemedebista, porém,  tinha a esperança de “estancar a sangria” com o afastamento de Dilma Rousseff, deixando a operação focada no PT, com respingos no PMDB.

“[Em voz baixa] Conversei ontem com alguns ministros do Supremo. Os caras dizem ‘ó, só tem condições de [inaudível] sem ela [Dilma].”

Previous ArticleNext Article