Gleisi: PT quer Lula candidato em 2022 e Moro é responsável por Bolsonaro

Redação

lula denunciado lava jato

A presidente do PT (Partido dos Trabalhadores) e deputada federal Gleisi Hoffmann disse que o partido quer ter Luiz Inácio Lula da Silva como candidato em 2022. Em entrevista ao UOL, ela declarou que o ex-ministro Sergio Moro foi grande arquiteto das eleições do presidente Jair Bolsonaro.

‘Tem que perguntar para ele também se ele quer ser, mas o que nós defendemos é que Lula tenha seus direitos políticos resgatados, e aí ele define se ele quer ou não concorrer nas eleições. Nós gostaríamos muito, porque acho que ele merece esse julgamento das urnas”, disse Gleisi na entrevista comandada pelos colunistas Tales Faria e Thaís Oyama.

“Se ele for candidato, nós vamos trabalhar para que Lula ganhe e governe o Brasil. O Lula mexe muito com as mentes e os corações da maioria do povo brasileiro”, completou Gleisi.

Apesar do desejo do PT, Lula está inelegível no momento por se enquadrar na Lei da Ficha Limpa, que impede a candidatura a cargo político de qualquer pessoa condenada por colegiados. Já que o ex-presidente petista foi condenado em duas ações da Operação Lava Jato – tríplex no Guarujá e no sítio em Atibaia – e ficou preso por 580 dias em Curitiba, ele não pode se candidatar.

Contudo, o PT acredita na suspensão das condenações. Para isso, a defesa de Lula entrou com recurso no STF (Supremo Tribunal Federal). O caso estava prestes a ser analisado pelos ministros, mas a pandemia do coronavírus adiou o julgamento. Ainda não há data estimada para a apreciação do caso.

Apesar das falas de Gleisi, Lula já declarou que não pretende ser candidato à presidência, mas ser um cabo eleitoral.

GLEISI DISPARA CONTRA BOLSONARO, MORO E GUEDES

Gleisi Hoffmann, presidente do PT e deputada federal. (Cleia Viana/Câmara dos Deputados)

Gleisi também afirmou que o presidente Jair Bolsonaro tem que agradecer sua eleição ao ex-ministro Sergio Moro.

“Sergio Moro é responsável por Bolsonaro. Sergio Moro processou, prendeu e proibiu Lula de ser candidato e apresentou a delação de [Antonio] Palocci [ex-ministro do governo Lula]. Bolsonaro tem que beijar o chão que Moro pisa”, disparou.

Ela ainda critica a saída de Moro do atual governo e acusou de ser corrupção ativa e passiva. Na visão dela, Moro viu “tudo que Bolsonaro fez e só denunciou um ano e meio depois”.

Além disso, Gleisi ainda reiterou a luta pelo impeachment de Bolsonaro e Hamilton Mourão, vice-presidente. Depois de uma resistência interna, o PT se aliou a outros partidos e entidades em um pedido. No entanto, ela ainda disparou contra o ministro da Economia, Paulo Guedes.

“Não basta tirar Bolsonaro e deixar o Paulo Guedes com sua política que vai levar o Brasil à quebradeira”, finalizou.

Previous ArticleNext Article