Lula critica atos de vandalismo em caravana e pede prisão de envolvidos

Jordana Martinez


Durante a passagem pela cidade de Francisco Beltrão, no Paraná, o ex-presidente Lula repercutiu os protestos contra a passagem da caravana pelo sul do país. Em entrevista à rádio Onda Sul Fm, Lula criticou os “atos de vandalismo” e disse que as pessoas que fizeram isso são irresponsáveis e deveriam ser presas pela polícia.

“Tacaram pedras no ônibus ontem, uma pedra quase quebra o pára-brisa, e se ela pega e atinge o motorista e o ônibus ficar desgovernado e poderia acontecer uma coisa mais grave. Não é o protesto, porque o protesto eu cansei de fazer, eu tenho muitos anos de fazer protesto. O que não se pode é você de forma irresponsável ficar tacando pedra, tacando pau e rojão, você pode ferir uma pessoa. Eu espero quando chegar no auge da campanha de 2018, as pessoas estejam mais civilizadas”, disse.

Ainda nesta segunda, Lula estará em Foz do Iguaçu, no oeste do estado. Na terça-feira (27) estará em Quedas do Iguaçu e em Laranjeiras do Sul.

A última cidade da caravana de Lula pela região Sul do país será Curitiba, na quarta-feira (28), às 17 horas, na praça Santos Andrade, em frente ao prédio histórico da Universidade Federal do Paraná.

Bloqueio e agressão

Na manhã desta segunda-feira (26), manifestantes bloquearam acesso da caravana de Lula na cidade de Francisco Beltrão. O bloqueio provocou um congestionamento de três quilômetros. Por motivos de segurança, assessores do ex-presidente afirmaram que ele estava almoçando, dentro do ônibus, no momento em que Lula já se encaminhava para a praça central da cidade. Antes de optar por essa estratégia, a caravana ficou parada por 15 minutos à beira da estrada definindo que destino tomar. Os manifestantes estão ameaçando impedir o embarque de Lula em avião rumo a Foz de Iguaçu. Um caminhão está estacionado na via que dá acesso ao aeroporto. Em seus primeiros 90 km percorridos no Paraná, Lula transitou sem escolta da polícia do estado.

Na tarde desta segunda-feira (26), o repórter do jornal O Globo, Sérgio Roxo, foi agredido por um segurança da caravana de Lula ao fazer a cobertura da manifestação anti-PT, em Francisco Beltrão, no interior do Paraná.

Segundo a imprensa local, ao perceber que o repórter havia filmado a cena, os seguranças teriam pedido para que ele apagasse as imagens. Ao negar o pedido,  um dos seguranças deu um tapa no ouvido do repórter que prometeu registrar boletim de ocorrência denunciando a agressão.

Em Foz do Iguaçu, cidade em que Lula  participa do “Seminário Internacional da Tríplice Fronteira”, nesta tarde, as forças de segurança estão em alerta. Segundo a PM, grupos de manifestantes contrários a Lula foram orientados a ficar afastados do local do evento.

 

Previous ArticleNext Article
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.
[post_explorer post_id="512670" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]