Manifestantes fazem atos pró e contra Bolsonaro em Curitiba; veja fotos

Pedro Melo

Manifestações-Jair-Bolsonaro-Curitiba

Manifestações a favor e contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) aconteceram nesta terça-feira (07) em Curitiba. Os apoiadores se reuniram no Centro Cívico, enquanto os opositores se encontraram no Centro.

A manifestação favorável ao presidente Bolsonaro começou no final da manhã, na Praça Nossa Senhora de Salete, em frente a sede do Governo do Paraná. O ato continuou durante a tarde e bloqueou diversas ruas na região. O grupo vestiu roupas em tons de verde e amarelo, mas não utilizaram máscaras, item essencial no combate à pandemia da Covid-19.

Os manifestantes ainda utilizaram caixas de som, bandeiras do Brasil e faixas contra o Supremo Tribunal Federal (STF). A Polícia Militar do Paraná (PMPR) não confirmou o número de participantes.

Já o ato contra o governo de Jair Bolsonaro foi em frente ao prédio histórico da Universidade Federal do Paraná (UFPR), na Praça Santos Andrade. Os cartazes dos manifestantes pediam mais vacinas contra a Covid-19, além de diversas críticas ao presidente e defesa da democracia.

A PM também não informou a quantidade de pessoas na manifestação contra Bolsonaro.

PRESIDENTE JAIR BOLSONARO ATACA O STF, GOVERNADORES E PREFEITOS

As manifestações em todo o Brasil aconteceram em meio a crise econômica e a queda na popularidade de Jair Bolsonaro. O presidente esteve nos atos favoráveis em Brasília e São Paulo e repetiu ameaças contra o Supremo Tribunal Federal (STF).

“Nós devemos sim, porque eu falo em nome de vocês, determinar que todos os presos políticos sejam postos em liberdade. Alexandre de Moraes, esse presidente não mais cumprirá. A paciência do nosso povo já se esgotou”, afirmou Bolsonaro. “Ou esse ministro se enquadra ou ele pede para sair. Não se pode admitir que uma pessoa apenas, um homem apenas turve a nossa liberdade”, acrescentou.

Bolsonaro também atacou governadores e prefeitos que seguiram a ciência durante a pandemia da Covid-19 e determinaram o isolamento social para evitar o aumento de casos. “Vocês passaram por momentos difíceis com a pandemia, mas pior que o vírus foram as ações de alguns governadores e de alguns prefeitos que simplesmente ignoraram a nossa Constituição e tolheram a liberdade de expressão, tolheram o direito de ir e vir, proibiram vocês de trabalhar e de frequentar templos e igrejas para sua oração”, comentou.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="788481" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]