Política
Compartilhar

MBL pede prisão preventiva de Lula e Dirceu ao MPF

O MBL (Movimento Brasil Livre) protocolou no Ministério Público Federal uma representação que pede a prisão preventiva d..

Folhapress - 12 de novembro de 2019, 16:16

lula luiz inácio lula da silva odebrecht mywebday drousys sistema propina perícia pf foto ricardo stuckert
lula luiz inácio lula da silva odebrecht mywebday drousys sistema propina perícia pf foto ricardo stuckert

O MBL (Movimento Brasil Livre) protocolou no Ministério Público Federal uma representação que pede a prisão preventiva do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e do ex-ministro José Dirceu, soltos na semana passada.

O requerimento, protocolado pelo advogado Rubinho Nunes, aponta incitação ao crime, ao terrorismo e atentado à Lei de Segurança Nacional nos discursos de Lula após ele deixar a prisão. As falas do ex-presidente foram consideradas acima do tom até por dirigentes do PT.

"A gente tem que seguir o exemplo do povo do Chile, a gente tem que resistir", disse Lula, antes de complementar: "Na verdade, atacar e não apenas se defender".

O documento também relembra falas de José Dirceu ao deixar a prisão. "Eu estava na trincheira da prisão. Agora estou aqui de novo na trincheira da luta. Agora não é do Lula livre. Agora é para nós voltarmos e retomarmos o governo do Brasil.

E para isso nós precisamos deixar claro que nós somos petistas, de esquerda e socialistas. Nós somos tudo o contrário do que esse governo está fazendo."

Na segunda (11), os deputados Sanderson (PSL-RS) e Carla Zambelli (PSL-SP) entregaram ao procurador-geral da República, Augusto Aras, um pedido de prisão preventiva de Lula. O senador Major Olimpio (PSL-SP) fez o mesmo.

Para o advogado de José Dirceu, Roberto Podval, o MBL busca, "através do Judiciário, calar pessoas que estão respondendo processo e estão em liberdade". "Elas poderiam estar presas, inclusive, e ainda assim, teriam o direito de externar opinião", diz ele.

Para Podval, "não é a liberdade ou a prisão que vai calar a voz dessas pessoas que são políticas. Não dá para um movimento procurar um Judiciário para calar as pessoas que contrariam a sua ideologia."

A defesa de Lula ainda não se manifestou.