Mesmo descontente, Maia diz que não vai endossar impeachment de Bolsonaro

Mônica Bergamo - Folhapress

maia pedido impeachment bolsonaro

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), diz que não vai dar aval à sequência de um projeto de impeachment contra o presidente Jair Bolsonaro.
Questionado pela Folha de S.Paulo se haverá andamento no processo de afastamento do presidente, respondeu por WhatsApp: “Não”.

A possibilidade de ele dar seguimento ao impechmeant tomou corpo depois que aliados de Maia informaram à Folha que ele, descontente com a interferência do presidente na sucessão na Câmara dos Deputados, poderia endossar o pedido de afastamento.

A Folha ouviu o relato de três políticos próximos a Maia, além de outro parlamentar que afirma ter colhido​ essa informação do coordenador político do governo, o general Luiz Eduardo Ramos.

O presidente da Câmara tem o poder de decidir, de forma monocrática, se há elementos jurídicos para dar sequência à tramitação do pedido. O impeachment só pode ser aberto, no entanto, com o aval de pelo menos dois terços dos deputados federais (342 de um total de 513). Depois de votado na Câmara, ele segue para o Senado. Se aberto, o presidente da República é afastado do cargo.

Previous ArticleNext Article