Eduardo Cunha nega irregularidades em conta de esposa no exterior

Andreza Rossini


O presidente afastado da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha, emitiu nota à imprensa nesta quinta-feira (9) comentando a denúncia ofertada pelo Ministério Público Federal e aceita pelo juiz federal Sérgio Moro hoje (9), contra a esposa dele Claudia Cruz. Ela é investigada pelos crimes de corrupção passiva, lavagem de dinheiro e evasão de divisas, envolvendo mais de US$ 1 milhão provenientes de crimes praticados por Eduardo Cunha, na diretoria internacional da Petrobras. A filha do deputado, Danielle Dytz não aparece na denúncia.

De acordo com as investigações, Cláudia tinha plena consciência dos crimes que praticava e é a única controladora da conta em nome da offshore Köpek, na Suíça, por meio da qual pagou despesas de cartão de crédito no exterior em montante superior a US$ 1 milhão num prazo de sete anos (2008 a 2014), valor totalmente incompatível com os salários e o patrimônio lícito de seu marido. Quase a totalidade do dinheiro depositado na Köpek (99,7%) teve origem nas contas Triumph SP (US$ 1.050.000,00), Netherton (US$ 165 mil) e Orion SP (US$ 60 mil), todas pertencentes a Eduardo Cunha.

Os recursos que aportaram na conta de Cláudia Cruz foram utilizados, por exemplo, para pagar compras de luxo feitas com cartões de crédito no exterior. Parte dos gastos dos cartões de crédito, que totalizaram US$ 854.387,31, foram utilizados, dentre outras coisas, para aquisição de artigos de grife, como bolsas, sapatos e roupas femininas.

Cunha afirmou que a conta de Claudia no exterior estava dentro das normas da legislação brasileira e foi declarada às autoridades competentes no momento obrigatório. Ele ainda afirmou que os recursos recebidos por ela não tem nada a ver com vantagem indevida ou dinheiro ilícito.

Veja a Denúncia e o Despacho envolvendo Claudia, na íntegra.

Confira a nota na íntegra: 

Trata-se de procedimento desmembrado do inquérito 4146 do STF, em que foi apresentada a denúncia, pelo Procurador Geral da República, ainda não apreciada pelo Supremo.

Foi oferecida a denúncia do Juízo de 1º Grau, em que o rito é diferenciado, com recebimento preliminar de denúncia, abertura de prazo para defesa em dez dias e posterior decisão sobre a manutenção ou não do seu recebimento.

O desmembramento da denúncia foi alvo de recursos e Reclamação ainda não julgados pelo STF que, se providos, farão retornar esse processo do STF.

Independente do aguardo do julgamento do STF, será oferecida a defesa após a notificação, com certeza de que os argumentos da defesa serão acolhidos.

Minha esposa possuía conta no exterior dentro das normas da legislação brasileira, declaradas às autoridades competentes no momento obrigatório, e a origem dos recursos nela depositados em nada tem a ver com quaisquer recursos ilícitos ou recebimento de vantagem indevida.

Eduardo Cunha

Previous ArticleNext Article