STJ nega recurso de Adriana Ancelmo para voltar à prisão domiciliar

Jordana Martinez


André Richter – Repórter da Agência Brasil

A ministra do Superior Tribunal de Justiça (STJ) Maria Thereza de Assis Moura negou hoje (24) pedido para anular a decisão da Justiça Federal do Rio de Janeiro que determinou a prisão preventiva da ex-primeira dama Adriana Ancelmo. Na decisão, a ministra entendeu que a defesa não apresentou documentos necessários para que o caso seja analisado.

Ontem (23), o Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2) aceitou um recurso do Ministério Público e determinou que a ex-primeira-dama seja transferida para o regime fechado. Ela cumpria prisão domiciliar em seu apartamento no Leblon, zona sul do Rio, por ter filhos menores de idade, a partir de uma decisão de um juiz da primeira instância.

Adriana Ancelmo foi levada para a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica, onde está preso seu marido, o ex-governador Sérgio Cabral, e outros políticos do Rio de Janeiro.

Leia também:

> Justiça Federal condena Sergio Cabral a 45 anos de prisão
> Mulher de Cabral fez 11 compras de joias, maioria sem nota fiscal, diz delatora

Previous ArticleNext Article
Jordana Martinez
Profissional multimídia com passagens pela Tv Band Curitiba, RPC, Rede Massa, RicTv, rádio CBNCuritiba e BandNewsCuritiba. Hoje é editora-chefe do Paraná Portal.