Gleisi diz que processará ministro da Educação após ataque à Lula e Dilma

Vinicius Cordeiro

ministro

O ministro da Educação, Abraham Weintraub, comentou sobre a apreensão de 39 quilos de cocaína no avião em que estava um militar da Aeronáutica brasileira. O homem foi detido por tráfico de drogas na Espanha e o ministro criou mais uma polêmica no governo de Jair Bolsonaro. Gleisi Hoffmann, presidente nacional do Partido dos Trabalhadores (PT), afirmou que abrirá um processo e que vai pedir uma avaliação da conduta do ministro à Comissão de Ética da Presidência da República.

Tudo aconteceu pelo Twitter. Weintraub tentou fazer uma piada com Luiz Inácio Lula da Silva e Dilma Roussef, antecessores do atual presidente. “No passado, o avião presidencial já transportou drogas em maior quantidade. Alguém sabe o peso do Lula ou da Dilma?”, publicou.

A resposta da petista veio logo depois. “Abraham Weintraub não está à altura do cargo. Ele se comporta como um moleque. Será acionado judicialmente pelas injúrias lançadas”, disparou.

Além de Gleisi, o tweet teve respostas de outras figuras influentes. João Amoedo, candidato derrotado na última eleição presidencial, declarou para o ministro pedir desculpas.”Ministro, não tenha compromisso com o erro, peça desculpas. Vamos trabalhar pela educação e pelos brasileiros, com a postura que se espera de um ministro de Estado”.

Já a deputada federal Talíria Petrone, eleita pelo PSOL, também questionou o comentário. “É isso que você tem a dizer sobre um caso de tráfico internacional em avião oficial do governo que você faz parte? Só pra saber mesmo”.

NENHUMA RELAÇÃO

Antes, Weintraub respondeu críticas e disse que o caso não tem nada a ver com a atual gestão.

“Tranquilizo os “guerreiros” do PT e de seus acepipes: o responsável pelos 39 kg de cocaína NADA tem a ver com o Governo Bolsonaro. Ele irá para a cadeia e ninguém de nosso lado defenderá o criminoso. Vocês continuam com a exclusividade de serem amigos de traficantes como as FARC”, completou.

Previous ArticleNext Article