Ministro da Saúde, Eduardo Pazuello fala após aprovação das vacinas na Anvisa

Redação

eduardo pazuello, ministro da saúde, covid-19, internado, hfa, hospital das forças armadas

Eduardo Pazuello, ministro da Saúde, vai se pronunciar pela primeira vez após a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovar uso emergencial da Coronavac e da vacina de Oxford/AstraZeneca. Assista ao vivo:

ANVISA LIBERA USO EMERGENCIAL DE VACINAS: GOVERNO AGUARDA SÃO PAULO

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) aprovou o uso emergencial da Coronavac e da vacina de Oxford/AstraZeneca neste domingo (17) em reunião extraordinária. Cinco diretores votaram e decidiram o aval para que os imunizantes possam

O governo de São Paulo fará a primeira vacinação ainda neste domingo. O governador João Doria (PSDB) vai se deslocar ao Hospital de Clínicas da  Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo e estará presente na primeira vacinação. Conforme o pedido feito pelo Butantan, os profissionais de saúde, idosos e indígenas serão os primeiros a receber as doses do imunizante.

De acordo com a colunista Mônica Bergamo, da Folha de S. Paulo, a escolhida para tomar a primeira vacina é enfermeira negra Monica Calazans, de 54 anos, que atua no Instituto Emílio Ribas.

Doria divulgou que já determinou que o Instituto Butantan entregue imediatamente as vacinas ao Ministério da Saúde para que sejam distribuídas a todos os estados. “O Brasil tem pressa para salvar vidas”, publicou.

O governo federal prevê o início da vacinação na próxima quinta-feira (21). O Ministério da Saúde conta com as seis milhões de doses da Coronavac e ainda aguarda outros dois milhões de vacinas de Oxford/AstraZeneca. O voo que estava previsto para importar dos imunizantes da Índia foi suspenso.

Segundo os dados do consórcio de imprensa, o Brasil registra 209.350 mortes e 8.456.705 infectados por covid-19. Na semana passada, o planeta superou a marca de dois milhões de óbitos por causa da doença.

Previous ArticleNext Article