Ministro Ramos rebate Celso de Mello após comparação entre Brasil e Alemanha de Hitler

Redação

ministro ramos celso de mello stf

Luiz Eduardo Ramos, ministro-chefe da Secretaria do Governo da Presidência, rebateu o ministro Celso de Mello, do STF (Supremo Tribunal Federal), que comparou o atual Brasil à Alemanha de Hitler e disse que bolsonaristas querem ditadura em uma mensagem enviada a outros ministros do Supremo.

Apesar de não citar Mello diretamente, o ministro Ramos ainda pediu respeito ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido) e disse que a democracia brasileira não merece tal comparação.

“Comparar o nosso amado Brasil à “Alemanha de Hitler” nazista é algo, no mínimo, inoportuno e infeliz. A Democracia Brasileira não merece isso. Por favor, respeite o Presidente Bolsonaro e tenha mais amor à nossa Pátria!”, publicou Ramos em seu Twitter na tarde desta segunda-feira (1).

Luiz Eduardo Ramos é um dos ministros militares mais próximos de Bolsonaro e já teve seu nome cogitado para assumir o comando do Exército, conforme noticiado pela Folha de S. Paulo.

Além disso, o ministro-chefe da Secretaria do Governo é quem tem o discurso mais incisivo e alinhado com Bolsonaro. No final de abril, criticou a imprensa por, na sua visão, mostrar “apenas caixão” durante a pandemia do coronavírus.

Já nessa semana, chamou o ministro da Educação, Abraham Weintraub, de corajoso por “falar o que pensa” na reunião interministerial. No vídeo da reunião, Weintraub defendeu a prisão “de vagabundos, começando pelo STF (Supremo Tribunal Federal)”.

Ontem, o ministro Ramos ainda defendeu Bolsonaro. Dizendo que tem uma amizade com o presidente há mais de quatro décadas, afirmou que ele é atacado de forma injusta e respeita os valores democráticos.

“Tenho orgulho de estar trabalhando no governo Bolsonaro. Sou seu amigo pessoal há mais de quarenta anos e sei dos ataques injustos que ele sofre de todos os espectros políticos. Assim como ele, respeito as instituições e os valores democráticos do país. Estamos juntos, Presidente!”, disse ele.

Previous ArticleNext Article