Política
Compartilhar

Moro anuncia amanhã a qual cargo irá concorrer nas eleições

Mês passado, o ex-ministro anunciou a pré-candidatura pelo Paraná, e mencionou a possibilidade de ser deputado, senador e até governador do estado.

Redação - 11 de julho de 2022, 12:39

(Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)
(Foto: Antonio Cruz/Agência Brasil)

O ex-ministro Sergio Moro (União Brasil) anuncia na terça-feira (12) a qual cargo irá concorrer nas eleições de outubro deste ano. Mês passado, ele anunciou a pré-candidatura pelo Paraná, e mencionou a possibilidade de ser deputado, senador e até governador do estado.

A confirmação será dada em uma coletiva de imprensa em um hotel de Curitiba, prevista para às 11 horas da manhã.

Em um post nas redes sociais, Moro diz que a pré-candidatura "segue transformando o Brasil, a partir do Paraná".

Sergio Moro foi presidenciável, mas trocou de partido e deixou a corrida ao Palácio do Planalto. O ex-juiz federal tentou mudar o domicílio eleitoral para ser candidato em São Paulo, o que foi negado pelo TRE-SP (Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo). Como última alternativa, anunciou que vai ser candidato pelo estado em que nasceu, o Paraná.

SERGIO MORO ERA TERCEIRO COLOCADO NAS PESQUISAS PARA PRESIDENTE

O ex-ministro Sergio Moro aparecia na terceira colocação nas pesquisas para presidente da República. Ele vinha atrás do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e do atual presidente Jair Bolsonaro (PL). 

Moro até então estava filiado ao Podemos e era pré-candidato ao Palácio do Planalto. No entanto, poucos meses depois, assinou filiação ao União Brasil, partido resultante da fusão entre o DEM e o PSL

Como acordo para entrar no partido, que tem 55 deputados federais na Câmara em Brasília, o ex-juiz federal teve que sair da corrida presidencial.

Como alternativa, a ideia era que Moro fosse candidato a um cargo no Legislativo por São Paulo. Porém o Tribunal Regional Eleitoral de São Paulo negou a troca de domicílio eleitoral dele, o que o impediu de ser candidato pelo estado.

Sergio Moro, portanto, teve como última possibilidade a candidatura pelo estado onde nasceu, o Paraná.

Ele é nascido em Maringá e era juiz federal em Curitiba até 2018. O trabalho dele ganhou repercussão nacional após a Operação Lava Jato. Foi o responsável pela condenação e prisão de políticos por corrupção e desvio de dinheiro, como no caso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, pelo caso de um tríplex no litoral de São Paulo.

Deixou o cargo de juiz em novembro de 2018 para ser ministro da Justiça e Segurança Pública no governo do então presidente eleito Jair Bolsonaro

Um ano e meio depois, Moro rompeu com Bolsonaro e deixou o ministério. Na sequência, foi considerado suspeito no caso da condenação de Lula, cujo processo foi anulado, e virou réu em uma ação do Partido dos Trabalhadores (PT) por prejuízos ao país.