Moro critica governo após mudança nos dados do coronavírus e cobra transparência

Redação

moro, sergio moro, prisão em segunda instância, bolsonaro ministro andré mendonça

O ex-ministro Sergio Moro voltou a criticar o governo Jair Bolsonaro por causa das ações da administração no combate ao coronavírus. O governo federal ameaçou sonegar informações e gerou confusões com os números da Covid-19 ao determinar mudanças na metodologia e na divulgação dos dados.

“Imagine um avião em pleno voo na tempestade que, de repente, perde o piloto, depois o substituto do piloto e, por fim, inverte a lógica dos instrumentos de navegação. Não tem como dar certo. Transparência e rumo são fundamentais, especialmente em cenário de crise”, publicou Moro em seu Twitter.

Quem compartilhou a mensagem foi o ex-ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, que seria o piloto na comparação feita por Moro. Nesse contexto, Nelson Teich seria o substituto durante a “tempestade” do coronavírus.

MORO CRITICA GOVERNO APÓS CONFUSÃO DO MINISTÉRIO DA SAÚDE

Na noite deste domingo (7), o Ministério da Saúde divulgou dados divergentes dos números de casos e mortes registrados nas 24 horas anteriores.

Primeiro, a pasta divulgou 1.382 novos óbitos, mas depois alterou para 527. Ou seja, uma diferença de 857 vidas de brasileiros.

Depois, ainda houve mudança no número de contaminados. O primeiro balanço anunciou total de 12.581 casos após 18.912.

Isso fora que o governo federal tirou do ar o site que monitora os dados do coronavírus no país. Depois, a plataforma foi repostada, só que sem tantas informações como a inicial.

As ações vão gerando reações de entidades e políticos. O Conass (Conselho Nacional de Secretários de Saúde) lançou um site oficial com dados completos sobre a pandemia enquanto os veículos de comunicação formaram uma parceria para a divulgação dos dados da Covid-19.

Já o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), disse que “brincar com a morte é perverso” e disse que uma comissão externa que trata do coronavírus vai se ater sobre as estatísticas.

“Ao alterar os números, o Ministério da Saúde tapa o sol com a peneira. É urgente resgatar a credibilidade das estatísticas. Um ministério que tortura números cria um mundo paralelo para não enfrentar a realidade dos fatos. É urgente que o Ministério da Saúde divulgue os números com seriedade, respeitando os brasileiros e em horário adequado. Não se brinca com mortes e doentes”, publicou Maia em seu Twitter.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="702908" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]