Política
Compartilhar

Sergio Moro presta depoimento sobre vazamentos no Senado; veja na íntegra

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, foi ouvido nesta quarta-feira (19) na Comissão de Constituição e..

Redação - 19 de junho de 2019, 09:11

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, durante solenidade de assinatura da MP para confisco de bens de traficantes, no Palácio do Planalto.
O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, durante solenidade de assinatura da MP para confisco de bens de traficantes, no Palácio do Planalto.

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, foi ouvido nesta quarta-feira (19) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado. A expectativa era a de que ele pudesse esclarecer a troca de mensagens, por meio do aplicativo Telegram, entre ele e o procurador Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato, sobre procedimentos e decisões em processos, incluindo os que levaram à condenação do ex-presidente Lula.

Dallagnol é convidado pelo Senado a explicar mensagens

As mensagens, segundo o site The Intercept Brasil, foram trocadas entre 2015 e 2018 e obtidas a partir da invasão de aparelhos dos procuradores por hackers ainda não identificados.

Após os vazamentos das conversas, esta foi a primeira vez que Sergio Moro foi ao Congresso Nacional para falar sobre o assunto. Na semana passada, o ministro participou, no Senado, de um almoço com parlamentares no Bloco Parlamentar Vanguarda – DEM, PSC e PL - mas não falou com os jornalistas.

Não existe confiança 100%, afirma Bolsonaro

Ao ser alertado de que no Senado, logo depois do vazamento das conversas, estavam sendo preparados requerimentos com pedidos para que ele se explicasse na CCJ e até de uma CPI pelo senador Ângelo Coronel (PSD-BA), o próprio Moro se adiantou e se colocou à disposição da Casa.

A disposição do ministro surtiu efeito e a mobilização do senador Ângelo Coronel para reunir assinaturas para propor uma CPI parou ou, pelo menos, foi suspensa. Na avaliação de parlamentares governistas as explicações dadas por Moro serão suficientes para convencer a maioria e esvaziar uma tentativa de CPI.

Regras do depoimento de Moro

Moro teve 30 minutos para fazer sua exposição inicial. Em seguida, os senadores inscritos, intercalados por ordem de partido, tiveram cinco minutos para réplica. O ministro teve o mesmo tempo para resposta e, depois, os parlamentares tiveram prazo máximo de dois minutos para réplica e tréplica.

Veja o depoimento na íntegra: