Após criticar governo, Moro discute com substituto no Ministério da Justiça: “menos”

Redação

moro, sergio moro, prisão em segunda instância, bolsonaro ministro andré mendonça

Sergio Moro e o atual ministro da Justiça e Segurança Pública, André Mendonça começaram uma discussão pública no Twitter na noite desta segunda-feira (28) após o ex-juiz da Lava Jato ter criticado a postura do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) em relação às vacinas contra a covid-19. Mais cedo, Moro havia indagado se existe um presidente em Brasília e até quando a atual administração iria negar a gravidade da pandemia.

Vi que Sergio Moro perguntou se havia presidente em Brasília? Alguém que manchou sua biografia tem legitimidade para cobrar algo? Alguém de quem tanto se esperava e entregou tão pouco na área da Segurança? Quer cobrança? Por que em 06 meses apreendemos mais drogas e mais recursos desviados da corrupção que em 16 meses de sua gestão?”, rebateu o atual ministro.

Moro, contudo, deu sequência na discussão e acusou não ter autonomia na escolha do diretor da PF (Polícia Federal) e não defender a execução da pena em segunda instância, o que levou à liberdade do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

“Ministro, o senhor nem teve autonomia de escolher o Diretor da PF ou de defender a execução da pena da condenação em segunda instância (mudou de ideia?), então me desculpe, menos. Faça isso e daí conversamos”, rebateu Moro.

ENQUANTO MORO E MENDONÇA DISCUTEM, BOLSONARO TEM DIA AGITADO

bolsonaro gol vila belmiro santos
Lance do gol marcado por Bolsonaro na Vila Belmiro. (Reprodução/TV Brasil)

Enquanto Sergio Moro e André Mendonça discutem no Twitter, Jair Bolsonaro teve um dia movimentado. Durante a manhã. o presidente criticou os laboratórios que desenvolvem as vacinas contra a covid-19.

“O Brasil tem 210 milhões de habitantes, então um mercado de consumidor de qualquer coisa enorme. Os laboratórios não tinham que estar interessados em vender para gente? Por que eles não apresentam documentação [de certificação] na Anvisa [Agência Nacional de Vigilância Sanitária]? Pessoal diz que eu tenho que ir atrás. Não, se eu sou vendedor, eu quero apresentar”, disse Bolsonaro.

De acordo com a Anvisa, não houve nenhum pedido de autorização emergencial e nem registro de vacina por parte de qualquer empresa.

Enquanto o Brasil ainda planeja o Programa Nacional de Imunização (PNI), a vacinação contra a covid-19 já foi iniciada em mais de 40 países, incluindo Chile, México, Estados Unidos, Canadá e a maior parte das nações que formam a União Europeia. A Argentina começará a distribuir a vacina à população nesta terça-feira (29).

Já no período da tarde, Bolsonaro participou de um jogo beneficente na Vila Belmiro, estádio do Santos. Ele participou da partida em prol do “Natal Sem Fome”, organizado pelo ex-jogador Narciso, e chegou a marcar um gol – assista o vídeo.

Previous ArticleNext Article