Bolsonaro deve analisar o pacote anticrime nesta semana, diz Moro

Vinicius Cordeiro


Sergio Moro disse nesta segunda-feira (16) que o presidente Jair Bolsonaro deve analisar o pacote anticrime nesta semana. O ministro da Justiça e Segurança Pública esteve em Foz do Iguaçu, no Paraná, para participar da inauguração do Ciof (Centro Integrado de Operações de Fronteiras).

“Aproveito para elogiar a aprovação do projeto anticrime no final deste ano. Temos ali grandes avanços contra a criminalidade e isso deve ir para análise do presidente ainda nesta semana”, disse Moro.

Proposto por Moro, o pacote anticrime – em uma versão desidratada – foi aprovado no Senado, na semana passada e está para ser sancionada por Bolsonaro. Os parlamentares retiraram o excludente de ilicitude, a prisão em segunda instância e o acordo de “plea bargain” – três dos tópicos mais ressaltados pelo ministro. Antes, o texto já havia passado pela aprovação da Câmara.

Além disso, na última quinta-feira (12), Moro reconheceu que Bolsonaro deve fazer alguns vetos ao projeto. “Vetar totalmente não faz sentido, mas talvez haja alguns vetos”, declarou sem especificar quais pontos podem ser barrados.

MORO INAUGURA CENTRO DE FRONTEIRAS NO PARANÁ

General Luna e Silva, diretor-geral da Itaipu Binacional, Ratinho Junior, governador do Paraná, e Sergio Moro participaram na inauguração. (Divulgação)

O Ciof (Centro Integrado de Operações de Fronteiras) é um projeto-modelo do governo federal, capitaneado pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública. Com apoio da Itaipu Binacional e do governo do Paraná, o centro vai ter agentes da PF (Polícia Federal), PRF (Polícia Rodoviária Federal), Receita Federal, Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) e Depen (Departamento Penitenciário Nacional).

O projeto, com objetivo de fortalecer o controle das nossas fronteiras, é baseado no programa Fusion Center, dos Estados Unidos.

“A ideia é reunir, sob o mesmo teto, representantes de várias agências encarregadas de aplicação da lei. É como se tivéssemos uma força-tarefa permanente criada com o objetivo de prevenir e reprimir crimes na fronteira, como contrabando, tráfico de drogas e armas, financiamento ao terrorismo e também proteção de estruturas críticas para o país”, explicou Moro.

A expectativa para o futuro é que o Ciof ainda receba representantes de policiais do Paraguai e Argentina, ampliando a integração entre os países.

“O Centro é extremamente novo e moderno, integrando todos os tipos de informações que é possível ter e fazer operações de forma conectada entre as polícias. É algo no modelo dos países de primeiro mundo e Foz do Iguaçu é a primeira cidade do Brasil a ter esse tipo de iniciativa”, celebrou Ratinho Junior, governador do Paraná.

Previous ArticleNext Article