Moro e Mandetta reagem ao pedido de demissão de Teich: “cenário difícil”

Redação

teich demissão bolsonaro moro mandetta

Os ex-ministros Sergio Moro e Luiz Henrique Mandetta comentaram sobre o pedido de demissão de Nelson Teich nesta sexta-feira (15). O atual ministro da Saúde pediu sua exoneração após ocupar o cargo deixado por Mandetta há menos de um mês. O pedido de Teich foi motivado por divergências com o presidente Jair Bolsonaro (presidente) durante a pandemia do coronavírus.

“Cenário difícil, em plena pandemia, 13.993 mortes até ontem. Números crescentes a cada dia. Cuide-se e cuide dos outros”, escreveu Moro em seu Twitter.

Já Mandetta disse que é preciso rezar neste momento de crise. Vale lembrar que, segundo o Ministério de Saúde, o Brasil registra até ontem, 202.918 casos e 13.993 mortes por coronavírus.

“Oremos. Força SUS. Ciência. Paciência. Fé!”, completou Mandetta.

Os dois, exonerados, eram vistos por Bolsonaro como ministros que “viraram estrelas”, ou seja, foram demitidos por ter destaque em seu governo.

TEICH PEDE DEMISSÃO DO GOVERNO JAIR BOLSONARO

Nelson Teich e Jair Bolsonaro durante a posse do ministro da Saúde. (Marcos Corrêa/PR)

O ministro da Saúde, Nelson Teich, pediu demissão do governo federal após divergências com o presidente Jair Bolsonaro. O principal problema entre os dois foi o uso da cloroquina no combate ao coronavírus.

Na visão de Teich, o medicamento tem diversos efeitos colaterais e estudos provaram sua ineficácia. Já Bolsonaro insiste no remédio e cobrou uma mudança do Ministério da Saúde e defende que a cloroquina deve ser usada desde o início do diagnóstico.

Além disso, uma cena constrangedora de Teich foi protagonizada na última terça-feira (11). O ministro da Saúde estava dando entrevista coletiva sobre os dados do coronavírus e ficou surpreso ao ser informado pelos jornalistas que Bolsonaro decretou a reabertura de academias e salões de beleza.

“Saiu hoje?”, perguntou Teich aos jornalistas quando informado, aparentando descontentamento.

Vale lembrar que o ministro da Saúde declarou “alinhamento total” com Bolsonaro durante seu pronunciamento.

Com sua saída, ele é o segundo ministro da Saúde que é demitido durante a crise do coronavírus. Os nomes especulados para assumir a pasta são os médicos Nise Yamaguchi e Osmar Terra, deputado federal. Apesar disso, o partido MDB declarou que não apoiará a nomeação de Terra.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="698955" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]