Moro ganha licença não-remunerada para “tratar de assuntos particulares”

Fernando Garcel

moro vazamento justiça vingativa

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, pediu afastamento do cargo até a próxima semana. O pedido foi autorizado pelo despacho presidencial publicado no Diário Oficial da União nesta segunda-feira (8).

Como ainda não pode tirar férias oficialmente, por ter começado a trabalhar no ministério em janeiro, Moro optou por uma licença não remunerada entre hoje e sexta-feira (19). Segundo a assessoria, Moro se afastou para “tratar de assuntos particulares”.

“Por ter começado a trabalhar em janeiro, o ministro não tem ainda direito a gozar férias. Então está tirando uma licença não remunerada, com base na Lei nº 8.112, de 11 de dezembro de 1990 (Art. 81. Conceder-se-á ao servidor licença, VI – para tratar de interesses particulares)”, informou a assessoria do ministério.

Quem assume o controle da pasta é o secretário executivo Luiz Pontel, que vai responder como ministro interino.

Previous ArticleNext Article