Moro se irrita com defesa de Odebrecht e nega perícia em e-mails

Roger Pereira


Depois de determinar perícia em novos e-mails apresentados pela defesa de Marcelo Odebrecht no processo em que o empresário e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, entre outros réus, são acusados de corrupção pela operação de compra de um terreno em São Paulo que seria utilizado para a instalação da sede do Instituto Lula, o juiz federal Sérgio Moro negou outro pedido no mesmo sentido, e criticou a defesa de Odebrecht.

Após deixar a prisão, tendo cumprido 2 anos e meio de pena em regime fechado, Marcelo Odebrecht apresentou novas provas nos processo em que é réu e colaborador da Justiça. A maioria dos documentos apresentados tratam-se de copias de e-mails trocados com funcionários da empresa e agentes públicos que provariam suas versões sobre os fatos que narrou ao Ministério Público Federal em seu acordo de delação premiada. Na última sexta-feira, Moro determinou perícia nos e-mails juntados na alão sobre o terreno para o Instituto Lula, no intuito de atestar a veracidade dos documentos.

Nesta terça-feira, a defesa de Odebrecht pediu para que fossem compartilhados com tal processo os e-mails que ele apresentou a uma outra ação penal, a que apura as reformas no sítio de Atibaia, e que tais mensagens também fosse submetidas a perícia. A defesa pediu que tal perícia ocorresse antes do reinterrogatório de Marcelo, previsto para o dia 11 de abril, mas, desta vez, Moro indeferiu o pedido.

“O exame daquelas mensagens caberá ser for o caso nos autos próprios. Se elas eram pertinentes também para estes, a Defesa deveria tê-los juntados anteriormente. Não cabe a cada momento ampliar a instrução, inclusive já encerrada, por omissões pretéritas da Defesa”, despachou o magistrado.

Previous ArticleNext Article
Repórter do Paraná Portal
[post_explorer post_id="511428" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]