Morte de estudante em ocupação causa bate-boca na Assembleia Legislativa

Andreza Rossini


Discussão sobre a morte de um estudante em uma escola ocupada em Curitiba e protesto do movimento “Desocupa Paraná”, gerou bate-boca entre os deputados estaduais na Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), nesta terça-feira (25).

A discussão foi entre os deputados Requião Filho (PMDB) e Hussein Bakri (PSD). Requião precisou ser segurado pelo também deputado Tiago Amaral (PSB).

No vídeo é possível ver que Bakri chama  Requião  de “incompetente”. Tudo começou quando Requião subiu a tribuna e afirmou que apoia as ocupações nas escolas e que os alunos que estavam protestando iriam “comer bolachas” no gabinete do deputado. Bakri queria responder, mas não teve espaço. Depois os deputados foram conversar e quase entraram em conflito corporal.

[insertmedia id=sYTBrH9xoCI]

Os integrantes do movimento “Desocupa Paraná” realizam protesto na Alep hoje (25) pedindo o retorno das aulas. O líder do grupo Patrick Egnaszevski afirmou que a tragédia da morte do aluno era “anunciada”. “Nós queremos uma condição que a App-Sindicato, o Conselho Tutelar e o Ministério Público sejam responsabilizados pela morte do estudante. A App está apoiando e incitando as invasões nas escolas. Na semana passada ela divulgou uma nota afirmando que ela não estava ocupando as invasões e ontem (24) ela divulgou uma nota afirmando que estava apoiando”.

Pais e alunos realizam manifestações desde domingo (23) pedindo que os colégios sejam desocupados. “Nós pedimos aos integrantes do movimento que protestem em frente as escolas sem entrar em confronto com quem está ocupando os colégios para evitar futuras mortes”, afirmou Egnaszevski.

De acordo com o líder do movimento, dez escolas foram desocupadas no Paraná entre a tarde de segunda (24) e esta terça-feira (25).

Veja na íntegra a nota divulgada pela App

A APP-Sindicato, que representa os trabalhadores em educação das escolas públicas do Paraná, se solidariza à família e ao movimento dos estudantes pela morte de um adolescente na tarde desta segunda-feira (24) no Colégio Santa Felicidade, em Curitiba.
Infelizmente neste momento triste, surgem tentativas de criminalização do movimento legítimo dos estudantes e vinculação do sindicato ao episódio. A APP-Sindicato repudia tais ações. Assim como a sociedade paranaense, esperamos a apuração do caso pelos órgãos competentes.
Segundo informações do movimento Ocupa Paraná, “não há nenhuma informação concreta sobre a motivação dessa morte e também nenhuma informação repassada aos mais de 10 advogados do movimento que estão proibidos de entrar no local para dar suporte aos outros estudantes da ocupação que estão lá dentro com a polícia civil”.

*Direção estadual da APP-Sindicato*

Pais e alunos também protestam em frente a escola Lysimaco Ferreira da Costa, no bairro Água Verde, em Curitiba. O colégio está ocupado por alunos que protestam contra a medida do presidente Michael Temer (PMDB) de reforma no ensino médio.

Foto: Roger Pereira/ParanáPortal
Foto: Roger Pereira/ParanáPortal

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="393449" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]