Mulheres vítimas de violência doméstica podem registrar denúncia pela internet

Redação

justiça, tribunal de justiça do paraná, paraná, atendimento, iml, violência doméstica

Mulheres vítimas de violência doméstica agora podem registrar denúncias pela internet. A ferramenta foi adicionada às opções disponíveis no site da Delegacia Eletrônica da Polícia Civil (acesse o site clicando aqui).

A adição do novo canal de denúncias foi promovida pela Sesp (Secretaria de Estado da Segurança Pública) após um pedido apresentado em abril pela Procuradoria da Mulher da Assembleia Legislativa do Paraná.

A função já está no ar. São aceitos registros de mulheres dos 399 municípios do Paraná, exceto em casos de violência sexual devido a especificações que envolvem este tipo de crime.

“Essa será mais uma ferramenta importante para que as mulheres, principalmente neste período de pandemia, tenham mais uma forma efetiva de pedir ajuda”, afirmou a deputada Cristina Silvestri (CDN), procuradora da mulher da Assembleia.

Além da Procuradoria da Assembleia, a Defensoria Pública, o Ministério Público e o Tribunal de Justiça também fizeram pedidos reforçando a importância da liberação.

Antes de aceitar o registro de denúncias de mulheres vítimas de violência, o site da Delegacia Eletrônica da Polícia Civil só aceitava boletins de ocorrência em categorias específicas, como furto ou desaparecimento de pessoas.

A disponibilização do boletim online não afeta o atendimento presencial. Mulheres que se sentirem mais seguras para fazer o registro presencialmente podem contar com o atendimento padrão nas delegacias.

O acréscimo da ferramenta acontece em um momento delicado, no qual o estado reconhece a subnotificação dos casos de violência doméstica.

Um relatório da Sesp revelou a queda de 22% nos registros de violência no Paraná em abril, na comparação com o mesmo mês de 2019. No entanto, a diminuição das denúncias não representa uma queda nos números reais.

Previous ArticleNext Article