No Paraná, Meirelles minimiza resistência do MDB local à sua pré-candidatura

Cristina Seciuk - CBN Curitiba


O Paraná é o 17º estado visitado pelo presidenciável Henrique Meirelles, que corre contra o tempo na tentativa de confirmar o nome dentre os candidatos que vão aparecer nas urnas em outubro.

O ex-ministro chegou a Curitiba no começo da tarde da segunda-feira (23) e foi direto à sede da Associação Comercial do Paraná onde atendeu a imprensa antes de apresentar seu plano de governo a um grupo de empresários do estado.

Questionado sobre o ponto mais sensível na sua corrida dentro do próprio partido, a resistência de algumas lideranças, como o senador Roberto Requião, Meirelles afirmou encarar as correntes desfavoráveis com naturalidade.

“Eu acho que é uma coisa absolutamente natural. O partido é o maior partido brasileiro em termos de presença, ele tem presença no Brasil inteiro, é o partido da redemocratização do Brasil. Então o partido representa a própria diversidade brasileira e por consequência tem divergência de opiniões. O que é absolutamente normal e saudável. O importante é que a discussão seja livre, respeitosa. E no final, que vença a maioria, que é a democracia”, ressaltou.

O ex-ministro afirma contar com o apoio da maioria dos convencionais do partido, mas quando perguntado sobre o cenário de Paraná adotou um tom mais brando. “No Paraná estamos chegando aqui, temos sim manifestação de apoio de parlamentares e convencionais do MDB, mas estamos iniciando o processo de conversa e não temos certeza dos convencionais e apoio aqui no Paraná. Mas claro, se passar na convenção, estaremos unidos em torno de uma candidatura vitoriosa”, destacou.

Nessa chegada ao Paraná, Meirelles saiu da ACP e seguiu para reunião no MBD, mas a resistência não foi dissolvida. Durante a tarde, Requião usou o Twitter para falar sobre a visita e garantiu que não participaria. “Sim, o Meirelles será recebido no PMDB. E quem desejar contato com ele será bem recebido. De minha parte tenho outros compromissos”, escreveu.

O pré-candidato tem dez dias para ampliar apoios e se viabilizar dentro da legenda, que tem convenção nacional marcada para o 02 de agosto.

Apesar de aparecer com índice de 1% nas pesquisas de intenção de votos, Meirelles reafirmou na cidade que tem condições de disputar o pleito de igual para igual com os demais postulantes.

Previous ArticleNext Article
[post_explorer post_id="538778" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]