Política
Compartilhar

O preço da guerra entre Rússia e Ucrânia

Aos vencedores da guerra, os espólios dos vencidos. Aos vencidos, os custos de guerra dos vencedores. Nunca foi diferente.

Redação - 25 de fevereiro de 2022, 16:17

Foto/Divulgação/PP
Foto/Divulgação/PP

 

Por Alceo Rizzi

Aos vencedores da guerra, os espólios dos vencidos. Aos vencidos, os custos de guerra dos vencedores. Nunca foi diferente. Desde os tempos da Antiguidade ao século passado, com os maiores e mais expressivos conflitos, diante das rendições da Alemanha, a começar pelo Tratado de Versalhes, na primeira guerra mundial e depois também na segunda. 

Uma fatura que provavelmente não será poupada pela Rússia à Ucrânia invadida depois que o País for militarmente subjugado e dominado, com o fim do governo do seu presidente comediante. 

Um preço pesado e inestimável diante da mobilização de todo o aparato bélico e das tropas deslocadas para invadir o País. Custo alto a se pagar pelo equívoco de se entregar o comando de um Pais para estúpidos despreparados e desqualificados, como desgraçadamente o mundo parece que tem sido pródigo nos últimos anos. 

Como aqui ou acolá, a exemplo do comediante ucraniano. E não será os EUA ou à Otan, que manipularam e depois deixaram o piadista no abandono, quem impedirão que esta fatura seja descontada do pobre povo ucraniano. 

Mas é um preço que se paga.

Alceo Rizzi é jornalista