Operação Lava Jato completa seis anos com 253 condenações efetuadas

Redação

lava jato, operação lava jato, mpf, curitiba, paraná, balanço, acusações, acusação, denúncia, denúncias, processo, processos, réus, condenados, acusados, força-tarefa

A Operação Lava Jato completa seis anos nesta terça-feira (17). Desde 2014, a força-tarefa já deflagrou 70 fases da operação, que culminou na coleta de provas e diversos investigados presos.

De acordo com balanço divulgado na semana passada pela PF (Polícia Federal) e MPF (Ministério Público Federal), 293 pessoas foram presas, sendo 130 de maneira preventiva e 163 em caráter temporário.

LAVA JATO CHEGA AOS SEIS ANOS COM DIFICULDADES NA INVESTIGAÇÃO

Durante coletiva de imprensa, Deltan Dallagnol, coordenador da força-tarefa da Lava Jato no Paraná, declarou que é mais difícil investigar a corrupção atualmente do que no início da operação, em 2014.

“Após seis anos de Operação Lava Jato, temos um ambiente mais difícil agora [para combater a corrupção] do que em 2014. Antes pilotávamos um carro acelerado. Agora estamos em um trem carregado. E subindo uma ladeira. E uma ladeira cada vez mais íngrime”, comparou Deltan.

DECISÕES DO STF FREAM ANDAMENTO DA FORÇA-TAREFA

O procurador da República pontuou que decisões do STF (Supremo Tribunal Federal) frearam o andamento da Lava Jato com efeitos retroativos e que são consideradas as principais derrotas do grupo de investigação.

“Tivemos uma série de entraves que resultaram na anulação de quatro casos. Quando analisamos os últimos anos, nos deparamos com diversas decisões que dificultaram o nosso trabalho no combate à corrupção”, declarou.

MINISTRO SÉRGIO MORO COMENTA EM SUA CONTA NO TWITTER

Em sua conta no Twitter o Ministro Sérgio Moro comentou brevemente sobre a importância do combate à corrupção. Moro destacou também que a prioridade do governo agora é o combate ao novo coronavírus. “Menos corrupção significa também mais recursos para saúde”, afirmou.

LAVA JATO: NÚMEROS DOS SEIS ANOS

De acordo com os números oficiais, a Operação Lava Jato teve 70 fases, ofereceu 118 denúncias e recuperou mais de R$ 4 bilhões. Ao todo, são 500 pessoas acusadas, 52 sentenças e 293 prisões efetuadas (130 preventivas e 163 temporárias).

De acordo com o balanço, foram 253 condenações efetuadas, sendo 165 nomes únicos, a um total de 2.286 anos e sete meses de pena.

Do valor recuperado, R$ 4.023.990.764,92 foram destinados à Petrobras, R$ 416.523.412,77 aos cofres da União e R$ 59 milhões para a 11ª Vara da Seção Judiciária de Goiás, decorrente da operação que envolveu a Valec. Além disso, R$ 570 milhões foram usados para subsidiar a redução dos pedágios no Paraná.

lava jato mpf-pr deltan dallagnol
Coletiva de imprensa com procuradores da força-tarefa Lava Jato (Foto: Eduardo Matysiak/Futura Press/Folhapress)

EX-PROCURADOR DA OPERAÇÃO DIZ QUE CLASSE POLÍTICA É VICIADA EM DINHEIRO

Para o advogado e procurador regional da República aposentado, Carlos Fernando dos Santos Lima, a “classe política é viciada em dinheiro público e pagamos um imposto alto chamado corrupção para sustentar este modelo.”

Ele, que foi um dos procuradores dentro da Operação Lava, disse que acompanhou todas as reações do poder político contra a operação e entende que  “pessoas não podem ser mais importantes que o interesse público”, afirma.

Ainda no âmbito da corrupção, o procurador aposentado afirma que o país “precisa de reformas nas leis penais e processuais penais, para tornar nossas campanhas políticas mais baratas, mais democracia partidária e transparência no uso do dinheiro público. São necessárias muitas mudanças que levarão ainda gerações para serem alcançadas”, observa.

Previous ArticleNext Article