Mesmo com tumulto, Lula deixa Sindicato dos Metalúrgicos rumo a Curitiba

Mariana Ohde

O ex-presidente deveria ter se apresentado à PF às 17h de sexta-feira (6), mas optou por ficar no sindicato.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), por volta de 18h45 da tarde deste sábado (7).

Lula fez a primeira tentativa de deixar o sindicato por volta de 17h, mas foi impedido pelos manifestantes que estavam no local. Lula chegou a entrar no carro, mas precisou voltar ao prédio, pois não haveria como passar pela multidão. Um grupo de pessoas formou um cordão de isolamento na tentativa de impedir a saída do ex-presidente. Lula estava acompanhado do advogado Cristiano Zanin.

Às 18h, a PF deu um prazo de meia hora para que Lula deixasse o local. A presidente nacional do PT, Gleisi Hoffmann, subiu ao carro de som para falar com os militantes.

Ela pediu que eles decidissem, junto ao partido, o que fazer. “A coisa que eu mais queria era essa resistência, era fechar as portas do sindicato e não deixar ele sair, o que mais queria era estar nessa rua e encarar a policia se viesse aqui buscá-lo”, disse.

Porém, segundo Gleisi, a PF deu meia hora para que Lula deixasse o prédio e as consequências jurídicas de não cumprir o pedido seriam “graves”. Ela explicou o risco de um pedido de prisão preventiva, o que dificultaria os recursos. Gleisi também falou sobre possíveis confrontos com a polícia.

“Às vezes, não depende da nossa vontade, do que a gente quer”, disse. “Precisamos acumular forças para enfrentar essa gente”, disse, se referindo à Justiça e à imprensa. “Divido com vocês essa responsabilidade”.

Às 18h45, o ex-presidente deixou o sindicato em direção a um segundo imóvel e entrou nas viaturas para ser levado ao Aeroporto de Congonhas, em São Paulo.

Prisão

O ex-presidente teve sua prisão decretada na quinta-feira (5) pelo juiz federal Sérgio Moro, no caso triplex do Guarujá (SP). Ele deveria, segundo a determinação, se apresentar até 17h de sexta-feira (6), mas optou por ficar no sindicato e participar de uma missa em homenagem à ex-primeira-dama Marisa Letícia nesta manhã.

Durante discurso, o ex-presidente confirmou que se entregaria. Lula ficou durante toda a tarde no sindicato cercado por apoiadores, até a saída, no final do dia.

Ele deve começar a cumprir a sua pena na Superintendência da Polícia Federal (PF) em Curitiba.

Previous ArticleNext Article
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="515963" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]