Conselho da Comunidade faz pedido à PF para visitar cela de Lula

Mariana Ohde e BandNews FM Curitiba

O Conselho da Comunidade é o órgão responsável por fiscalizar as condições de carceragens e pessoas detidas na região.
Superintendência

O Conselho da Comunidade da Comarca da Região Metropolitana de Curitiba (RMC) entregou nesta terça-feira (10), ao diretor executivo da Polícia Federal (PF) no Paraná, Roberval Ré Vicalvi, um ofício com um pedido para vistoriar as carceragens da Superintendência da PF, em Curitiba.

O Conselho da Comunidade é um órgão responsável por fiscalizar os estabelecimentos penais da comarca e garantir o bem-estar dos detidos, entre outras atividades.

O objetivo do pedido de visita à sede da PF, segundo o órgão, é verificar as condições dos presos e da estrutura. O pedido foi feito após solicitações de entidades, órgãos e representantes políticos a respeito da sala de Estado Maior, onde o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está detido desde o último sábado (7).

Segundo o Conselho da Comunidade, há preocupação quanto a sua segurança, em virtude do cargo político ocupado e da liderança na sociedade civil.


A presidente do órgão, Isabel Kugler Mendes, explica que o pedido leva em consideração o trabalho desenvolvido pelo Conselho da Comunidade com outros presos.

“Nós fiscalizamos mensalmente dez penitenciárias e oito delegacias, ajudamos egressos e familiares diariamente. Não é um pedido político. Ele está preso dentro da nossa comarca por coincidência de destino, logo, nossa função é fiscalizar a execução da pena dele com a mesma seriedade, guardadas as restrições e direitos que ele possui por ter sido presidente da República”, afirma.

No ofício encaminhado ao superintendente da PF do Paraná, Isabel reforça que já realiza inspeções mensais ao Complexo Médico-Penal, em Pinhais, na Grande Curitiba, onde estão detidos outros 14 presos da Lava Jato.

Dia a dia de Lula

Isabel e a coordenadora administrativa Elisabete Subtil de Oliveira ficaram cerca de uma hora reunidos com o diretor executivo da PF.

Ele relatou que o ex-presidente está tranquilo, lê muito e assiste à televisão. “Ele está bem, está se alimentando bem, está tranquilo, calmo, de certa forma. Que tem livros. De forma geral, está tudo dentro da normalidade”, disse.

A PF ainda informou que reservou um espaço para ele realizar exercícios físicos e que a alimentação fornecida por empresa terceirizada não vem nominada, o que impede eventuais alterações.

O ex-presidente também poderá receber visita regular de familiares e médicos – menos nas quartas-feiras, quando os demais presos têm contato com a família. Um agente da PF fica 24 horas por dia na porta da sala.

De acordo com Roberval Ré Vicalvi, a direção da PF em Brasília tem controle sobre todos que acessam o andar onde Lula está detido.

Prisão

O ex-presidente foi detido no sábado, dois dias depois que o juiz federal Sérgio Moro decretou a sua prisão – o que ocorreu na quinta-feira (5). Ele se entregou á PF em São Paulo e foi levado à Superintendência da PF, onde Moro determinou que começasse a cumprir a pena.

Lula foi condenado a 12 anos e um mês de prisão no caso do triplex do Guarujá (SP), no âmbito da Operação Lava Jato. Ele teria recebido propina da construtora OAS por meio do imóvel em troca de favorecimentos em contratos com a Petrobras.

 

Post anteriorPróximo post
Mariana Ohde
Repórter no Paraná Portal
Comentários de Facebook