Em vídeo divulgado pelo PT, Lula diz não ter medo do que está por vir

Mariana Ohde

O vídeo foi gravado no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, onde o ex-presidente passou os últimos dias antes da prisão.

O Partido dos Trabalhadores (PT) divulgou um vídeo narrado pelo ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva logo após seu discurso em frente ao Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), neste sábado (7).

Lula teve prisão decretada na quinta-feira (5) e deve começar a cumprir a pena na Superintendência da Polícia Federal (PF), em Curitiba. O vídeo seria divulgado depois que o ex-presidente estivesse preso, mas o partido adiantou a divulgação.

No vídeo –  uma animação de cerca de dois minutos – o ex-presidente conta sua trajetória e deixa uma mensagem aos seus apoiadores. Ele diz não ter medo. “Enquanto me restar pelo menos um minuto de vida, esse minuto vai ser para lutar pela dignidade do nosso povo. E defender a nossa honra”, completa.

Ele também reafirma sua inocência. “Quem me condenou sem provas sabe que sou inocente e que governei com honestidade. Os que nos perseguem podem fazer o que quiserem, mas jamais poderão aprisionar os nossos sonhos”, diz. Lula foi condenado no âmbito da Operação Lava Jato por corrupção e lavagem de dinheiro no caso do triplex do Guarujá (SP).

O vídeo mostra também trechos de discursos e imagens históricas. A locução foi gravada no sindicato, para onde Lula foi na quinta-feira, após a notícia de que o juiz Sério Moro havia decretado sua prisão.


Leia o texto na íntegra:

Meus amigos, minhas amigas,

Tenho pensado muito sobre o caminho que nossas vidas tomaram. O futuro, no fim das contas, não parece ser um lugar assim tão distante. Não que a nossa vida tenha sido fácil, longe disso.

Sentimos na pele o que passa um povo esquecido, mas sabemos que nenhum fardo é tão pesado que não se possa carregar. Quem sobrevive depois de passar por tanta dificuldade aprende, desde cedo, que a honra é o nosso bem mais valioso.

Ao longo do caminho, conheci muita gente que precisava apenas de uma oportunidade para andar com as próprias pernas e construir com dignidade a própria vida. Foi essa ideia de um Brasil mais justo que embalou nossos melhores e mais generosos sonhos. Um país sem fome, com escola, casa e emprego para todos.

Olho para trás e vejo que poderíamos ter feito mais. Sempre é possível fazer mais. Mas as oportunidades que criamos num país tão desigual e injusto parecem ainda maiores nos dias difíceis de hoje.

Eu já fui preso uma vez, minha vida foi toda revirada, minha família foi perseguida e perdi minha eterna companheira.

Eu não tenho medo do que está por vir. Enquanto me restar pelo menos um minuto de vida, esse minuto vai ser para lutar pela dignidade do nosso povo. E defender a nossa honra.

A honra do menino que cruzou o país para vencer a fome e se tornou engraxate. Do adolescente que se tornou um jovem operário. Do homem que se tornou pai e lutou com todas as forças para representar o povo brasileiro. Nas tardes de incerteza da minha juventude nunca imaginei ser possível. Mas foi. Me tornei o presidente do povo brasileiro.

Quem me condenou sem provas sabe que sou inocente e que governei com honestidade. Os que nos perseguem podem fazer o que quiserem, mas jamais poderão aprisionar os nossos sonhos.

Um grande beijo com muito carinho do companheiro Lula.

Previous ArticleNext Article
Repórter no Paraná Portal
[post_explorer post_id="515955" target="#post-wrapper" type="infinite" loader="standard" scroll_distance="0" taxonomy="category" transition="fade:350" scroll="false:0:0"]